Compartilhe este texto

'Esse inglês era mal visto, fazia muita matéria contra garimpeiro', diz Bolsonaro sobre Dom

Por Estadão

15/06/2022 13h32 — em
Amazonas


Foto: Agência Brasil e redes sociais

O presidente Jair Bolsonaro (PL) voltou a criticar a postura do jornalista inglês Dom Phillips e do indigenista Bruno Pereira, desaparecidos na região do Vale do Javari desde 5 de junho, e afirmou que o colaborador do britânico The Guardian era “mal visto” na região.

“Esse inglês era mal visto na região, fazia muita matéria contra garimpeiros, questão ambiental. Então, naquela região bastante isolada, muita gente não gostava dele. Deveria ter segurança mais que redobrada consigo próprio”, afirmou o presidente, em entrevista ao canal da jornalista Leda Nagle no YouTube. “Os dois resolveram entrar numa área completamente inóspita sozinhos, sem segurança, e aconteceu problema”, acrescentou. “É muito temerário você andar naquela região sem estar preparado fisicamente e também com armamento devidamente autorizado pela Funai, que pelo que parece não estavam.”

Como mostrou o Estadão, cartéis de drogas de Miami, Medellín e Sinaloa mantêm uma espécie de Estado paralelo no entorno da Terra Indígena do Vale do Javari, onde desapareceram Bruno e Dom. A atuação da dupla ainda ameaçava os interesses de garimpeiros e pescadores ilegais no local.

Ao se pronunciar pela primeira vez sobre o caso, Bolsonaro já havia definido a expedição do jornalista e do indigenista como “aventura”. Nesta quarta, o presidente definiu a viagem do jornalista, que preparava um livro sobre o local, como “excursão”.

“Pelo que tudo indica, se mataram os dois, espero que não, estão dentro d’água. E dentro d’água pouca coisa vai sobrar, peixe come, não sei se tem piranha no Javari”, disse o chefe do Executivo. “A gente lamenta, pede que nada tenha acontecido”, acrescentou, em seguida.

Decisão

A mesma juíza que havia determinado ao governo federal o reforço às buscas pelos desaparecidos, Jaiza Maria Pinto Fraxe, da 1ª Vara Federal Cível da Justiça Federal no Amazonas, ordenou que a Fundação Nacional do Índio (Funai) deixe de desacreditar a trajetória e o trabalho de Bruno Pereira e Dom Phillips. Ela ainda determinou que o órgão se abstenha de praticar qualquer ato que “possa ser considerado atentatório a dignidade dos desaparecidos” ou que implique em “injusta perseguição” à União dos Povos Indígenas do Vale do Javari (Univaja) ou aos servidores da Funai lotados na Coordenação Regional do órgão.

O despacho de Jaiza Maria atende a um pedido da Defensoria Pública da União, que questionou uma nota em que a Funai contestou a autorização do indigenista para entrar na Terra Indígena Vale do Javari. No mesmo texto, o órgão anunciou a intenção de acionar o Ministério Público Federal para “apurar a responsabilidade” da Univaja “quanto à possível aproximação com indígenas de recente contato sem o conhecimento da instituição e, aparentemente, sem a adoção das medidas sanitárias cabíveis”.

 

Veja também:

 

Irmão de 'Pelado' é preso suspeito de desaparecimento de Dom e Bruno no Amazonas

STF anuncia grupo com Sebastião Salgado e Wagner Moura para acompanhar buscas por Dom e Bruno

Embaixada do Brasil admite erro sobre corpos de Dom e Bruno terem sido encontrados 

Polícia mira novos suspeitos do desaparecimento de Bruno Pereira e Dom Phillips

Buscas por Dom e Bruno continuam nesta terça no Amazonas

PF divulga nesta semana análise de material encontrado em buscas por Dom e Bruno

Fotos dos objetos de Bruno e Dom Phillips após desaparecimento são divulgadas

PF investiga se sumiço de Bruno e Dom tem ligação com 'máfia dos peixes' do narcotráfico

Esposa de indigenista cobra explicações após embaixador confirmar corpos de Bruno e Dom

Indígenas protestam em Atalaia do Norte após desaparecimento de Bruno e Dom

Bolsonaro diz que vísceras foram achadas em rio e vê indícios de 'maldade' a Dom e Bruno

Dom e Bruno Pereira: Corpos foram achados amarrados em árvore, diz The Guardian

PF encontra material orgânico 'aparentemente humano' em rio durante buscas por Dom Phillips e Bruno

Procuradores municipais são advogados de suspeito no desaparecimento de indigenista e jornalista 

Testemunha diz que viu homem se armar e ir atrás de indigenista e jornalista no Amazonas

Justiça Federal determina reforços em buscas pelo indigenista e jornalista desaparecidos em Atalaia do Norte

Ministro da Defesa nega atraso nas buscas por indigenista e jornalista desaparecidos em Atalaia do Norte

Especialistas em ambiente de selva atuam em buscas a indigenista e jornalista desaparecidos

Polícia não encontra vestígios de sequestro de jornalista e indigenista e buscas continuam 

PF diz ter esperança de encontrar indigenista e jornalista vivos, mas não descarta homicídio

Jornalista do The Guardian e indigenista desaparecem em viagem ao Amazonas

Indigenista da Funai e jornalista sofreram ameaças dias antes do desaparecimento no Amazonas

O que se sabe sobre o desaparecimento de indigenista e jornalista do The Guardian no Amazonas

PF é acionada para investigar desaparecimento de jornalista e indigenista em Atalaia do Norte

Saiba quem são Bruno Pereira e Dom Philips, desaparecidos em Atalaia do Norte

Reforço policial é enviado para buscas de jornalista e indigenista desaparecidos em Atalaia do Norte

MPF acompanha caso de desaparecimento de indigenista e jornalista em Atalaia do Norte

Marinha participará das buscas por jornalista do The Guardian e indigenista em Atalaia do Norte

Esposa de jornalista desaparecido em Atalaia do Norte apela por ajuda

PF prende dois suspeitos de desaparecimento de jornalista e indigenista em Atalaia do Norte

Buscas por indigenista e jornalista britânico desaparecidos são retomadas no Amazonas

Força-tarefa da SSP embarca para Atalaia do Norte em busca dos desaparecidos

Indigenista da Funai mandou áudio antes de desaparecer: ‘chego dia 6’

Família do indigenista Bruno Pereira relata sentimento de angústia e faz apelo

Univaja diz que 60 pessoas fazem buscas em trajeto onde jornalista e indigenista deveriam passar

Exército faz buscas por jornalista e indigenista desaparecidos em Atalaia do Norte; vídeo

Polícia ouve 1º suspeito de desaparecimento de jornalista e indigenista em Atalaia do Norte

Extremamente arriscada', afirma ex-presidente da Funai sobre viagem de indigenista e jornalista à Atalaia do Norte

Buscas por indigenista e jornalista desaparecidos são intensificadas em Atalaia do Norte

'Vamos achar para acertar as contas', diz bilhete com ameaça a indigenista

Indigenista desaparecido treinava índios para monitorar região com drones

Justiça determina que União reforce buscas por indigenista e jornalista no Amazonas

Suspeito estava com munições e foi visto atrás de barco de indigenista e jornalista desaparecidos



O Portal do Holanda foi fundado em 14 de novembro de 2005. Primeiramente com uma coluna, que levou o nome de seu fundador, o jornalista Raimundo de Holanda. Depois passou para Blog do Holanda e por último Portal do Holanda. Foi um dos primeiros sítios de internet no Estado do Amazonas. É auditado pelo IVC e ComScore.

ASSUNTOS: Amazonas

+ Amazonas