Compartilhe este texto

Extremamente arriscada', afirma ex-presidente da Funai sobre viagem de indigenista e jornalista à Atalaia do Norte

Por Portal do Holanda

08/06/2022 0h41 — em
Amazonas


Foto: Reprodução/Arquivo Pessoal

Manaus/AM - Sydney Possuelo, o ex-presidente da Fundação Nacional do Índio (Funai), classificou como 'extremamente arriscada' a viagem do indigenista Bruno Pereira e o jornalista britânico Dom Phillips à região do Vale do Javari, no município de Atalaia do Norte, no interior do Amazonas. A área, segundo Possuelo, é marcada por conflito com criminosos que tentam intimidar os povos indígenas.

"Os caçadores entram por ali, por isso tem a base da Funai que coloquei lá. É a porta principal de invasão. Os rios Ituí e Itaquaí levam para o coração da terra indígena. É quase uma área internacional, perto da fronteira. Tem narcotráfico, cocaína. Por lá mora todo um pessoal que tem interesse na terra indígena, principalmente madeireiros, pescadores e caçadores. São esses interesses que levantam aquela economia predatória da região. Todos que estão ali permanecem constantemente ameaçados há anos", explicou.

Ainda de acordo com o ex-presidente da Funai, é inseguro fazer o percurso com apenas duas pessoas, sem a presença de nativos na embarcação. "Algumas vezes eu fiz isso, por questão de economia. Eu me expunha para fazer economia. Não era o certo e acho que não é seguro fazer ainda que seja até Atalaia. É bom ter sempre mais que duas pessoas a bordo para ter um pouco mais de segurança e de conhecimento. Nós brancos pensamos que entramos lá e conhecemos tudo. Na verdade, somos guiados pelos conhecimentos dos povos indígenas. Eles veem coisas que a gente não tem costume, hábito e sensibilidade para ver. Eu estaria em pelo menos em quatro pessoas".

O indigenista Orlando Possuelo, filho de Sydney, foi quem primeiro estranhou a demora para a chegada de Bruno e Dom Phillips. "Eu estava no porto de Atalaia às 8 horas esperando. Esperei duas horas, ele não chegou e fomos atrás", disse. "Não tem como ele se perder no rio. Ele sabia dos perigos. De verdade, sendo sincero, infelizmente não tenho mais esperança. Agora é esperar que a polícia pegue os caras certos."

Jornalista do The Guardian e indigenista desaparecem em viagem ao Amazonas

Indigenista da Funai e jornalista sofreram ameaças dias antes do desaparecimento no Amazonas

O que se sabe sobre o desaparecimento de indigenista e jornalista do The Guardian no Amazonas

PF é acionada para investigar desaparecimento de jornalista e indigenista em Atalaia do Norte

Saiba quem são Bruno Pereira e Dom Philips, desaparecidos em Atalaia do Norte

Reforço policial é enviado para buscas de jornalista e indigenista desaparecidos em Atalaia do Norte

MPF acompanha caso de desaparecimento de indigenista e jornalista em Atalaia do Norte

Marinha participará das buscas por jornalista do The Guardian e indigenista em Atalaia do Norte

Esposa de jornalista desaparecido em Atalaia do Norte apela por ajuda

PF prende dois suspeitos de desaparecimento de jornalista e indigenista em Atalaia do Norte

Buscas por indigenista e jornalista britânico desaparecidos são retomadas no Amazonas

Força-tarefa da SSP embarca para Atalaia do Norte em busca dos desaparecidos

Indigenista da Funai mandou áudio antes de desaparecer: ‘chego dia 6’

Família do indigenista Bruno Pereira relata sentimento de angústia e faz apelo



O Portal do Holanda foi fundado em 14 de novembro de 2005. Primeiramente com uma coluna, que levou o nome de seu fundador, o jornalista Raimundo de Holanda. Depois passou para Blog do Holanda e por último Portal do Holanda. Foi um dos primeiros sítios de internet no Estado do Amazonas. É auditado pelo IVC e ComScore.

ASSUNTOS: Amazonas

+ Amazonas