Siga o Portal do Holanda

Caso Miguel

Em entrevista, primeira-dama de Tamandaré se justifica:'Não achei que seria essa tragédia'

Publicado

em

Foto: Reprodução TV Globo Foto: Reprodução TV Globo
Foto: Reprodução TV Globo

A primeira-dama de Tamandaré, Sari Corte Real, concedeu uma entrevista TV Globo nesse domingo (5), contando a sua versão dos momentos que antecederam a morte do menino Miguel no prédio em que ela mora no Centro de Recife, Pernambuco.

Sari contou que tentou tirar o garoto do elevador várias vezes e que ao contrario do que disse a perícia, não apertou o botão da cobertura:

"Eu só botei a mão, fazendo como se eu fosse acionar. Para ver se eu conseguia convencer ele a sair, se dessa forma ele achasse que ia ficar lá e fosse sair”, afirmou para a repórter do Fantástico.

A mulher também desabafou e disse que nunca imaginou que a tragédia poderia acontecer: "Eu não achei que seria essa tragédia. Eu acreditei que ele voltaria para o andar, que ele voltaria para o quinto andar, até porque ele sabia o número, eu acreditei que ele voltaria para o andar”.

A versão é contestada por Mirtes, mãe de Miguel. A doméstica diz que a criança não é familiarizada com elevadores e que conheciam apenas alguns números, e entre eles não estava o cinco.

Indiciada por abandono de incapaz que resultou em morte, Sari disse lamentar profundamente o que acontece, ela afirma que pediu perdão a Mirtes e declara que vai cumprir o que a Justiça determinar, mas não aceita julgamento social:

“Se, lá na frente, o resultado for esse [de prisão], eu vou cumprir o que a lei pedir. Eu acho que está na mão da Justiça, não cabe a mim, não cabe à mãe de Miguel julgar, não cabe à sociedade. Cabe à Justiça. Eu vou aguardar o que a Justiça decidir”, pontuou.


Já leu estas ?

Para compartilhar este conteúdo, utilize o link ou as ferramentas oferecidas na página. Textos, fotos, artes e vídeos do Portal do Holanda estão protegidos pela legislação brasileira sobre direito autoral.

Copyright © 2006-2020 Portal do Holanda.