Caso Miguel: Perícia diz que primeira-dama de Tamandaré apertou botão da cobertura de prédio

Por Portal do Holanda

01/07/2020 10h47 — em Brasil

Foto: Divulgação

Um laudo pericial feito no elevador que levou o menino Miguel para o 9º andar do prédio de onde ele caiu em Recife, comprovou que a primeira-dama de Tamandaré, Sari Corte Real apertou o botão da cobertura.

Segundo a TV Globo, os peritos e a polícia afirmam que ao tentar sem sucesso, convencer Miguel a sair do elevador por cinco vezes, Sari desiste e permite que a criança siga sozinha pelo edifício, mas antes aperta o botão da cobertura.

Ela havia dito em depoimento que havia apenas simulado a ação, mas a perícia desmente a versão. Miguel parou no 9º andar e após acessar a área dos condensadores dos ar-condicionados, despencou de uma altura de 35 metros no dia da morte.

Para a polícia, a morte foi acidental, mas o fato de a mulher ter teclado o andar superior ao de seu apartamento e ter permitido que ele fosse influenciou no desfecho trágico da situação.

O advogado, por sua vez, contesta afirmando que o elevador nem chegou lá, pois Miguel saiu antes, mesmo assim a família afirma que o descaso de Sari culminou na morte da criança, que poderia ter sido evitada.

+ Brasil