Carrefour vai pagar R$ 115 milhões após morte de homem negro; família não vai receber

Por Portal do Holanda

12/06/2021 9h00 — em Brasil

Homem foi morto ao ser espancado em novembro do ano passado. Foto: Reprodução

Para reparar danos morais comunitários e afastar a abertura de ações judiciais pela morte do cliente negro João Alberto, em novembro do ano passado, o Carrefour vai pagar R$ 115 milhões como parte de um acordo com entidades públicas e organizações não governamentais.

O homem foi morto ao ser espancado por seguranças da empresa terceirizada Vector no estacionamento da unidade da rede de supermercados na Zona Norte de Porto Alegre.

O dinheiro será destinado a ações de combate ao racismo e faz parte de um termo de ajustamento de conduta com Ministério Público do Rio Grande do Sul (MP-RS), Ministério Público Federal (MPF), Ministério Púbico do Trabalho (MPT), Defensoria Pública do Rio Grande do Sul (DP-RS), Defensoria Pública da União (DPU), além das ONGs Educafro e Centro Santos Dias de Direitos Humanos, ligado à Arquidiocese de São Paulo.

Ficou de fora do acordo a definição sobre o pagamento dos honorários dos advogados da Educafro, um dos pontos que arrastou a assinatura do TAC nesta semana. Segundo o MP-RS, os valores serão discutidos judicialmente em ação da ONG.

Segundo Uol, o outro item que emperrou a acordo foi a diminuição de R$ 5 milhões do valor inicialmente acertado, de R$ 120 millhões. Em nota, o Carrefour afirmou que, com o acordo, "reafirma seu compromisso irrevogável de lutar contra o racismo e de atuar como um agente de transformação da sociedade".


O Portal do Holanda foi fundado em 14 de novembro de 2005. Primeiramente com uma coluna, que levou o nome de seu fundador, o jornalista Raimundo de Holanda. Depois passou para Blog do Holanda e por último Portal do Holanda. Foi um dos primeiros sítios de internet no Estado do Amazonas. É auditado pelo IVC e ComScore.

+ Brasil