Siga o Portal do Holanda

Mundo

Mãe relata morte de filha saudável de 16 anos por coronavírus: 'foi violento'

Publicado

em

Foto: Reprodução/Instagram Foto: Reprodução/Instagram
Foto: Reprodução/Instagram

Covid entra no bumbódromo, isola artistas e ‘mata’ festival


A morte por Covid-19 da adolescente Julie, de 16 anos, vem ganhando repercussão internacional por ser o primeiro óbito de uma adolescente na França, e pelo fato de moça ser saudável, ou seja, teoricamente estava fora do grupo de risco. 

Julie morreu na terça-feira,  24h após ser hospitalizada com insuficiência respiratória no Hospital Necker de Paris.

Até contrair o novo coronavírus, Julie era completamente saudável, não tinha outras patologias conhecidas. A mãe dela, Sabine, relatou o caso à imprensa. 

"Nunca teremos uma resposta. É um choque perder um filho, a vida perde o sentido, mas temos a obrigação de continuar", diz ela, inconformada que médicos e especialistas continuem a dizer que jovens não morrem com a doença. 

"Ninguém é invencível perante esse vírus mutante", disse a irmã de Julie, Manon. Ela informou que a irmã tinha uma tosse leve até a semana passada, mas no fim de semana a situação se agravou, desenvolvendo uma secreção intensa nas vias respiratórias e perdendo o fôlego. Em consulta médica, foi constatado que seus brônquios estavam comprometidos.  Assim que foi internada em uma unidade hospitalar de Essone, distrito de Paris onde ela mora, Julie realizou um teste para coronavírus. Antes de obter o resultado, ela foi transferida para o hospital Necker, onde fez dois novos testes que deram negativo. Ela ficou internada sem assistência respiratória.

Segundo a mãe da adolescente, alguém do primeiro hospital ligou revelando que o primeiro teste deu positivo para coronavírus. Foi quando a equipe do hospital Necker a colocou sob ventilação, mas os pulmões não resistiram. 

Quando a mãe e a irmã de Julie chegaram ao hospital, ela já havia morrido.   "Foi violento. Tivemos tempo de vê-la, mas depois tudo aconteceu muito rápido. Por causa das circunstâncias da epidemia, o protocolo para o enterro é muito rigoroso. Sei que é complicado, mas um pouco mais de humanidade é necessário", disse a mãe da menina.

Ela e a outra filha estão isoladas em casa. Com informações da revista Época.




Já leu estas ?

Para compartilhar este conteúdo, utilize o link ou as ferramentas oferecidas na página. Textos, fotos, artes e vídeos do Portal do Holanda estão protegidos pela legislação brasileira sobre direito autoral.

Copyright © 2006-2019 Portal do Holanda.