Alvo da PF, Helder Barbalho diz que agiu ‘a tempo de evitar danos’ aos cofres do Pará

Alvo da PF, Helder Barbalho diz que agiu ‘a tempo de evitar danos’ aos cofres do Pará

Por Portal do Holanda

10/06/2020 10h02 — em Brasil

Foto: Marco Nascimento/Agência Pará

O governador do Pará, Helder Barbalho, é um dos alvos a operação Bellum, deflagrada pela Polícia Federal nesta quarta-feira (10), que apura a prática de fraudes na compra de respiradores pelo governo. A PF aponta que os equipamentos tiveram custo de R$ 50,4 milhões e com a metade deste valor sendo pago de forma antecipada para a empresa vendedora. 

Helder Barbalho é acusado de ter conhecimento “da divergência dos produtos comprados e da carga de ventiladores pulmonares inadequados para o tratamento da Covid-19 que foi entre ao estado”, de acordo com a Procuradoria-Geral da República (PGR). 

Por meio das redes sociais, o governador refutou as acusações e disse que evitou maiores danos aos cofres públicos do Estado. “Estou tranquilo e à disposição para qualquer esclarecimento que se faça necessário. Agi a tempo de evitar danos ao erário público, já que os recursos foram devolvidos aos cofres do estado. Por minha determinação o pagamento de outros equipamentos para a mesma empresa está bloqueado e o Governo entrou na justiça pleiteando indenização por danos morais coletivos contras os fornecedores. Esclareço que não sou amigo do empresário e, obviamente, não sabia que os respiradores não funcionariam”, declarou Barbalho. 

O Governo do Estado também emitiu nota, confira:

"Em nome do respeito ao princípio federativo e do zelo pelo erário público, o Governo do Estado reafirma seu compromisso de sempre apoiar a Polícia Federal no cumprimento de seu papel em sua esfera de ação.

Informa ainda que o recurso pago na entrada da compra dos respiradores foi ressarcido aos cofres públicos por ação do Governo do Estado. Além disso, o Governo entrou na Justiça com pedido de indenização por danos morais coletivos contra os vendedores dos equipamentos."

+ Brasil