Compartilhe este texto

Em briga de irmãos


Por Elizabeth Menezes

19/05/2024 21h28 — em
Ombudsman



No último sábado 18, a briga mais recente de dois irmãos, filhos do fundador de uma rede de comunicação de Manaus, foi alvo do tema da coluna Bastidores da Política, neste portal. Sob o título “Cyro X Cirilo”. Ao comentar sobre manchete no jornal Diário do Amazonas (e vídeo publicado no site D23, do grupo Batará), com denúncias de Cyro contra Cirilo Anunciação, o diretor-geral Raimundo de Holanda sustenta que o episódio “contém um verniz de jornalismo que apenas serviu para tentar esconder, mas escancarou, uma relação tóxica e explosiva entre irmãos”. E tudo pela disputa da herança do pai, Cassiano Anunciação Batará, que morreu no ano passado. Na verdade, a desavença entre os irmãos começou faz alguns anos, conforme registrado pelos veículos de comunicação. 

O motivo da nova rixa entre irmãos está na reportagem publicada na sexta-feira 17, com o título “Juíza atende interesse de grupo econômico e político e tira TV Diário do Ar”. O texto começa afirmando que “determinação da juíza Kathleen dos Santos Gomes favorece o grupo político do prefeito de Manaus, David Almeida”. E prossegue: “Em um atroz ataque à liberdade de imprensa, a juíza Kathleen dos Santos Gomes atende solicitação de grupos econômicos e políticos e expede decisão que tira do ar a TV DIÁRIO- RECORD NEWS MANAUS, no Amazonas. A determinação vai ao encontro do interesse de quem pretende calar a imprensa independente e favorece o grupo político do prefeito de Manaus, David Almeida, que tem sido amplamente fiscalizado por reportagens dos programas da TV DIÁRIO”.

De acordo com a matéria, “a emissora se preparava para iniciar nova programação na próxima semana – sempre com a missão de manter olhar crítico aos gestores de Manaus – e teve que adiar a programação por conta da determinação judicial que favoreceu os grupos contrários à liberdade de imprensa”. Também explica que “para combater o ato de censura, o GRUPO DIÁRIO DE COMUNICAÇÃO (GDC) vai recorrer da decisão na Justiça Estadual e expor argumentos fiéis aos fatos para impedir que fatos semelhantes atinjam outros meios de comunicação na cidade”. Na matéria é informado que a juíza atendeu pedido da empresa Rede Floresta Viva Comunicação, “que tem como proprietário o empresário Francisco Cirilo Anunciação Neto, alvo de investigação da Polícia Federal” e que recebe “quantias milionárias em contratos da gestão do prefeito de Manaus David Almeida”. 

Ao tratar sobre a questão, o diretor-geral deste portal diz que a violência continua dentro de casa, “muitas vezes envolvendo irmãos, separados pela ambição e pela partilha de fortunas que não construíram”. “Brigas familiares são problemas das famílias, quando tornadas públicas por uma das partes, revela seu alto grau de ódio, ciúme, ambições”. Mas, além desses argumentos, Holanda deixa claro que tem opinião formada a respeito. E tem lado. “Poderia ser uma grande reportagem se revelasse a outra face dos negócios da família e seus beneficiários, as relações nem sempre republicanas com o poder político. Cyro tentou fazer jornalismo, mas vomitou seu ódio e apontou defeitos que não viu em si mesmo”, escreveu. 


E OS OUTROS?

A coluna fez uma rápida busca na internet e verificou que a reportagem-denúncia do jornal Diário do Amazonas não teve repercussão nos demais veículos de comunicação, pelo menos até no meio da tarde deste domingo 19. Portanto, até aqui apenas este portal veio a público comentar o caso, mostrando o ponto de vista do seu diretor-geral. Não de uma matéria jornalística, quando todos os envolvidos teriam de ser ouvidos, especialmente a prefeitura de Manaus, acusada de manter relações, digamos, não republicanas com um empresário.  Diante dos fatos, a coluna aproveita para sugerir à Redação o mesmo que o diretor-geral entendeu que faltou na denúncia de Cyro contra o seu irmão Cirilo. “Poderia ser uma grande reportagem se revelasse a outra face dos negócios da família e seus beneficiários, as relações nem sempre republicanas com o poder político”. 

Que tal uma grande reportagem?

Siga-nos no
Elizabeth Menezes, jornalista formada pela Ufam (Universidade Federal do Amazonas), repórter em jornais de Manaus, a exemplo de A Notícia, A Crítica e Amazonas em Tempo. Também trabalhou na assessoria de Comunicação da Assembleia Legislativa.

E-mail: [email protected]

ASSUNTOS: Ombudsman

+ Ombudsman