Siga o Portal do Holanda

Desmatamento

Amazonas ganha unidade de combate a crimes ambientais da Polícia Federal

Publicado

em

O excessivo volume de investigações sobre crimes ambientais praticados na região Sul do Amazonas e a complexidade dos esquemas criminosos revelados por grandes operações nessa área, como as operações Arquimedes (AM), Ojuara (AM/AC) e Floresta de Papel (RR), levaram a Superintendência da Polícia Federal (PF) no Amazonas a determinar a instalação de um Grupo de Investigações Ambientais Sensíveis (Giase) no Sul do Estado. A unidade especializada no enfrentamento a crimes ambientais praticados por organizações criminosas será implantada, inicialmente, no distrito de Santo Antônio do Matupi, em Manicoré (a 332 quilômetros de Manaus).

A portaria que oficializa a criação da unidade agora responsável pelas investigações na região Sul do Amazonas – área mais pressionada pelo arco do desmatamento – foi assinada no último dia 12 de julho pelo superintendente da PF no Amazonas, delegado federal Alexandre Saraiva. De acordo com o documento, o Giase deverá entrar em funcionamento em até 15 dias após a publicação da portaria, contando com infraestrutura física e uma equipe mínima de um delegado, um escrivão, um perito e quatro agentes de Polícia Federal.

Pelo documento, a unidade especializada da PF será responsável por atuar em investigações relacionadas a crimes ambientais praticados por organizações criminosas, em investigações de caráter interestadual ou transnacional que requeiram atividade investigativa coordenada entre o Giase e outras unidades da Polícia Federal ou órgãos policiais internacionais, prevalecendo o enfoque de repressão estratégica, de coordenação nacional ou internacional, realização de diligências de campo e recrutamento de fontes para composição de prova, além de flagrantes e perícias in loco.

Giase deve fazer parcerias

A atuação da PF na região por meio do Giase poderá ocorrer também em conjunto com outros órgãos ambientais de fiscalização e combate a crimes ambientais, como o Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e dos Recursos Naturais Renováveis (Ibama), Sistema de Proteção da Amazônia (Sipam), Instituto Chico Mendes de Conservação da Biodiversidade (ICMBio) e Instituto de Proteção Ambiental do Amazonas (Ipaam).

Para o procurador da República Leonardo de Faria Galiano, responsável pela condução da operação Arquimedes no Ministério Público Federal (MPF) no Amazonas, a criação da unidade especializada da PF no Sul do Amazonas representa um grande avanço na repressão e na prevenção de crimes ambientais ocorridos naquela região, com impacto positivo também na melhoria dos elementos utilizados pelo MPF para responsabilizar praticantes de crimes ambientais e garantir a preservação e o uso sustentável de recursos da floresta amazônica.

Caso da busca na casa de Igor e Paola Valeiko: Promotor errou, mas juiz errou mais

Para compartilhar este conteúdo, utilize o link ou as ferramentas oferecidas na página. Textos, fotos, artes e vídeos do Portal do Holanda estão protegidos pela legislação brasileira sobre direito autoral.

Copyright © 2006-2019 Portal do Holanda.