Governador do Amazonas diz que tentou equilibrar economia e vidas

Por Portal do Holanda

15/01/2021 18h41 — em Amazonas

Foto: Reprodução/GloboNews

Manaus/AM - Em entrevista à Globonews nesta sexta-feira (15), o governador do Amazonas, Wilson Lima, afirmou que “buscar um equilíbrio entre as atividades econômicas e salvar vidas" nas semanas que antecederam o colapso sem precedentes no Estado, e disse ainda que o fato da BR-174 não ter sido acabada é um dos fatores que dificultam a situação na chegada do oxigênio.

A apresentadora Aline Midlej questionou o fato do governador ter dito que deu “voz ao povo” quando revogou o decreto que fechava o comércio após manifestações no final de dezembro, e se ele não poderia ter dado, ao invés disso, voz à ciência, fazendo papel de líder no Estado numa pandemia.

“É importante encontrarmos um ponto de equilíbrio. No momento que fizemos medidas mais restritivas houve manifestação de empresários, e com toda a razão por conta da perda de seus empregos, e a decisão que nós tomamos de restringir acabou tendo efeito contrário. E com o encontro [manifestação] dessas pessoas, tivemos uma situação pior, havia um risco maior de transmissão. E eu reuni com o comércio, com a indústria, pra encontramos esse caminho de meio termo, de equilíbrio, para que pudéssemos quebrar essa onda de transmissão, porque não há de fato outro caminho a não ser essa restrição, evitar aglomeração”, justificou. 

“Estamos vivendo a maior crise sanitária de todos os tempos, a pandemia atingiu não só o Amazonas mas o mundo todo.  [...] O período chuvoso ajudou bastante e as aglomerações também. [...]”, disse ele. 

Veja também: Caos em Manaus: Pesquisador diz que autoridades ignoraram todos os alertas

Lima afirma que fez tudo o que podia ser feito “Todas as providências, tudo o que era possível, todas as variantes foram levadas em conta. Temos o resultado das aglomerações, já que a única maneira de evitar a transmissão seria evitar as aglomerações, houve festas clandestinas… E a nova cepa que tem capacidade muito maior de reinfecção, e uma reinfecção que foi confirmada”, afirmou.

Questionado sobre a resposta que obteve dos pedidos de socorro que fez ao Governo Federal e a governadores de outros estados, obtendo em seguida diversas mortes em Manaus por falta de oxigênio mesmo assim, ele elogiou Bolsonaro, governadores que se solidarizaram,  e colocou a culpa na logística da BR-319.

“O abandono que temos é histórico. O caso da BR-319 é um exemplo, uma rodovia dessa trafegável, eu teria aqui em 2 ou 3 dias uma carga significativa de oxigênio. Então ao longo do tempo as autoridades não deram a devida atenção, e isso dificulta nesse período de pandemia”.

A jornalista questionou se Lima teria feito algo diferente para evitar que chegássemos a esse cenário. “O senhor fez alguma reflexão? porque quando o senhor revoga um decreto, a mensagem que vai passar para a população é óbvia, as pessoas vão achar que não está tão grave, as pessoas precisam de liderança, de exemplo. Se arrepende de alguma coisa, fica alguma lição como homem público de reconhecer que dá pra fazer melhor?”.

“Eu tenho muita convicção de todas as decisões que tomei porque todos os decretos foram comunicados aos órgãos de controle, à indústria, ao comércio, foi dada publicidade [...] houve algumas variantes: como iremos prever uma nova cepa, uma nova mutação? A cada vivência  a gente vai aprendendo mais. 

Não é fácil tomar decisões a todo momento e não há na condição que eu estou uma decisão fácil, todas são muito difíceis nesse momento, e as decisões são necessárias. Muitas vezes desagradam e não são compreendidas, mas elas precisam ter tomadas, mas o nosso objetivo é preservar vidas”, afirmou.

 


O Portal do Holanda foi fundado em 14 de novembro de 2005. Primeiramente com uma coluna, que levou o nome de seu fundador, o jornalista Raimundo de Holanda. Depois passou para Blog do Holanda e por último Portal do Holanda. Foi um dos primeiros sítios de internet no Estado do Amazonas. É auditado pelo IVC e ComScore.

+ Amazonas