Limitada participação de membros do MP em operações policiais

Por

02/04/2012 10h48 — em Manaus

O  Conselho Nacional de Procuradores Gerais (CNPG)  decidiu, por sugestão do procurador Francisco Cruz, do Amazonas,  estabelecer limites a atuação dos membros do Ministério Público nas operações policiais.

O  Conselho Nacional de Procuradores Gerais (CNPG)  decidiu estabelecer limites a atuação dos membros do Ministério Público nas operações policiais. O relator da matéria, Oswaldo Trigueiro, Procurador Geral de Justiça da Paraíba e presidente do Grupo Nacional de Combate as Organizações Criminosas (GNCOC), elogiou a iniciativa de Francisco Cruz, autor da proposta, e sugeriu a edição de resolução disciplinando a matéria. 

 A idéia é proteger a integridade física dos membros e a imagem do Ministério Público.
  
A recomendação de Francisco Cruz  ocorre depois de 11 meses da realização da "Operação Cachoeira Limpa" da Polícia Civil, em Presidente Figueiredo, que resultou na morte de Fernando Araújo Pontes, o "Ferrugem", morto a tiros por policiais civis do Grupo Fera, quando cumpriam um mandado de busca e apreensão na casa do suspeito   de comandar uma rede de pedofilia.
 

NULL