Fórum "segura" mandado de prisão contra pai de candidato a prefeito de Maués

Por

06/07/2012 9h21 — em Manaus

Um mandado de prisão preventiva expedido pelo desembargador João Mauro Bessa, da Primeira Câmara Criminal do Tribunal de Justiça, contra Carlos Roberto de Oliveira, o “Carlos do Basa”, cunhado do deputado estadual Sidney Leite, com data de 7 de maio, só foi repassado pela direção do Fórum de Maués  para ser cumprido pela polícia cerca de 50  dias depois de ser despachado pelo magistrado.


O fato da demora da direção do Fórum, de repassar à polícia a ordem judicial para ser cumprida deverá ir parar na Corregedoria Geral do TJ, para apuração.

Carlos Roberto  é acusado de chefiar uma quadrilha, presa na operação “Antracnose”, da Polícia Civil, acusada de desviar cerca de R$ 3 milhões do Programa Nacional de Fortalecimento da Agricultura Familiar (Pronaf) e do Fundo Constitucional de Desenvolvimento do Norte (FNO), linhas de créditos destinadas aos agricultores de Maués.

O homem acusado de comandar a quadrilha não foi preso na operação e conseguiu no Tribunal de Justiça habeas corpus, que foi cassado pelos desembargadores da Primeira Câmara Criminal  há dois meses.

O grupo era formado por funcionários do próprio Basa, servidores do Instituto de Desenvolvimento Agropecuário e Florestal Sustentável do Estado do Amazonas e duas Cooperativas de Agricultores.

Mandado retido no Fórum

Segundo pp delegado Mário Melo, do 44º Distrito de Polícia de Maués, o mandado de prisão chegou ao Cartório da Comarca  no dia 11 de maio, foi despachado pelo juiz Gildo Alves de Carvalho Filho  no dia 20 de junho, mas repassado a polícia somente na última quarta-feira, dia 4, 58 dias depois.

 
Carlos Roberto  é cunhado do deputado estadual, Sidney Leite e pai do candidato a prefeito de Maués, Junior Leite.

Fontes do Portal do Holanda informaram por telefone que a escrivã do Cartório do Fórum de Justiça, onde o mandado estava, é parente de Carlos do Basa.

 

NULL