Prefeito faz balanço e diz que trabalha para ter lugar na história de Manaus

Por Portal do Holanda

17/02/2020 13h15 — em Amazonas

Arthur Virgílio diz que pensa em como vai ficar na história - Foto: Alex Pazuello/Semcom

Manaus/AM - A pouco mais de dez meses para encerrar o terceiro mandato como prefeito de Manaus - o primeiro de 1989 a 1992 e outros dois consecutivos de 2013 a 2020 -, Arthur Virgílio Neto (PSDB) já começa a prestar contas de sua gestão. “Eu trabalho para ter um lugar bom na história”, disse o tucano que completará 42 anos de vida pública, ao abrir os trabalhos da Câmara Municipal de Manaus (CMM) na última semana.

Diplomata de carreira, ex-deputado federal, ex-senador e ex-ministro-chefe da Secretaria-Geral da Presidência da República no governo de Fernando Henrique Cardoso, Arthur comentou que gostaria muito de ver o que a história vai dizer a seu respeito. “Tenho essa preocupação. Sou parte de uma geração de homens públicos que pensam na história. Se pudesse, seria expectador do meu próprio enterro e de tudo aquilo que vão dizer de mim depois que eu me for”, avaliou.

E como legado ao povo de Manaus e ao próximo gestor ou gestora, como ele costuma dizer, o prefeito destacou grandes obras em andamento que serão entregues ainda este ano e a administração pautada no equilíbrio fiscal e contas organizadas.

“Eu acredito muito na justeza da história quando ela nos examina. Aqui, na nossa cidade e no nosso Estado, quando se leva em conta o chamado escalão maior - é algo que nem gosto de dizer - não temos muitas pessoas que tenham efetivamente espírito público. Isso é essencial e fundamental, me faz até esquecer essas divisões de fulano ser de esquerda, de direita ou de centro. E quando digo espírito público, me refiro a alguém que esteja pensando no futuro das próximas gerações e não nas próximas eleições”, afirmou Arthur Neto.

Balanço

Em sete anos de governo, Arthur Virgílio lembrou que seu governo buscou “oportunidades em meio à crise” e que organizou as contas públicas da prefeitura e deu autonomia à previdência. “Somos o 4º município do Brasil em responsabilidade previdenciária e o primeiro de longe entre as capitais”, destacou, acrescentando que Manaus também é primeiro lugar em arrecadação entre as capitais e que isso tem se revertido em investimentos na cidade com recursos próprios do tesouro municipal.

E, no balanço quase que final de seu mando, Arthur Neto avaliou que a Manaus de 2020 é bem melhor que a de janeiro de 2013. “É difícil dizer que Manaus não melhorou. Manaus foi refundada e não é sombra do que já foi”, finalizou.