Ex-marido de Ivy se pronuncia sobre falas racistas de sister: 'desinformada, alienada'

Por Portal do Holanda

09/04/2020 20h49 — em Famosos & TV

Foto: Reprodução/TV Globo

O ex-marido de Ivy e pai de seu filho, Rogério Fernandes, se pronunciou sobre os fortes ataques que a modelo vem sofrendo fora da casa e sobre as acusações de racismo durante o Big Brother Brasil 2020. 

Para ele, as declarações de Ivy são sem malícia, inocentes. No entanto, ele não economizou ao explicar o assunto de forma bem… clara: 

"Primeiramente, é necessário entender que Ivy é desinformada, alienada mesmo de qualquer assunto que se refere ao racismo, ao nazismo e até mesmo ao feminismo. Não só ela, como boa parte de nós brasileiros. Ela expôs uma opinião dizendo que todos pra ela são iguais, ela não difere a pessoa pela cor. Marcela, que tem grande conhecimento a respeito do assunto, a corrigiu e explicou sobre a perseguição que os pretos sofrem.", disse ao jornal Extra.

Ele afirmou que está preocupado com os ataques que a família passou a receber depois das declarações de Ivy: "Muitos já sabem que temos um filho de 3 anos. Além disso, Ivy tem família e uma vida aqui fora. Estamos com acompanhamento jurídico e vamos buscar maneiras legais de reparar qualquer dano ou agressão.".

O assunto do racismo rendeu não só dentro do BBB, quando foi questionado por Manu Gavassi, que percebeu as atitudes de algumas sisters contra Babu, como também com pessoas mais conhecidas do público fora do reality show. 

Preta Gil disse ter se sentido mal ao ver o que Ivy falou sobre Babu e Thelma com Flayslane, ao pormenorizar o racismo:  " Não estou conseguindo nem postar dado a minha ânsia. Como temos que evoluir!’’. Fernanda Paes Leme foi mais incisiva, chamando Ivy de "nojenta". 

A namorada de Babu, Tatiane Melo, também deu seu posicionamento sobre o assunto: " Quando você tenta julgar uma pessoa, não se aproxima para ouvir e ainda a chama de monstro e ri do seu pente, é um ato de preconceituoso. Ela fica falando mal do Babu o dia todo para as outras meninas da casa. Já ele é sempre aberto ao diálogo e chamou para conversar na cozinha, mas, mesmo assim, ela ficou falando pelas costas. O Daniel provocava, mas não era racista. Já o que Ivy faz é racismo estrutural."