Filho de Flordelis dá detalhes de rituais que aconteciam na casa

Por Portal do Holanda

27/11/2020 17h23 — em Brasil

Flordelis - Foto: Divulgação / Câmara

Durante uma audiência realizada na tarde desta sexta-feira (27), sobre a morte do pastor Anderson do Carmo, um dos filhos afetivos da deputada Flordelis contou como eram feitos os rituais na casa da parlamentar. No fórum também estavam presentes Flordelis e onze pessoas que estão presas suspeitas de envolvimento no crime, que não puderam ouvir o depoimento da testemunha de acusação.

Segundo um site Globo, Wagner Andrade, explicou que ao chegar na casa, a maioria das pessoas tinham que mudar de nome, e que ele começou a ser chamado de Misael: "Ela falava que era um anjo enviado de Deus. Disse que o Wagner tinha morrido e que o filho espiritual dela tinha nascido, o Misael”.

Sobre os rituais, o depoente afirmou que acredita que não se tratava de atos satânicos, no entanto, disse que as ações não eram comuns no meio evangélico. Misel disse que tinha apenas 13 anos e ainda moravam no Jacarezinho”, na Zona Norte do Rio de Janeiro, quando começou a participar e acreditar nos rituais.

"Ela pegava nomes de pessoas que queria que se aproximassem da família e fazia a preparação. Tinha mel, açúcar e alguidar. Havia orações, pedidos para Deus, mas aquilo não era normal no meio evangélico”, disse Misael, completando que as ações se prolongavam nos últimos anos.

Ainda de acordo com o site, Wagner comentou sobre relacionamentos na casa, e afirmou que o pastor já tinha se relacionado com a filha biológica de Flordelis, que também é suspeita no homicídio de Anderson. Ele disse que a vítima era denominado guardião da pastora, precisando casar com ela para que a família tivesse a figura de um pai.

O depoimento durou cerca de 2 horas e Flordelis chorou ao ver os filhos no local.


+ Brasil