PGR recebe vídeo de ameaças de Sara Winter a Alexandre de Moraes

Por Portal do Holanda

27/05/2020 21h33 — em Brasil

Foto: Agência Brasil e Redes sociais

A Procuradoria-geral da República recebeu nesta quarta-feira (27) o vídeo gravado pela militante bolsonarista Sara Winter, líder do acampamento "300 do Brasil", que proferiu xingamentos e ameaças contra o ministro do Supremo Tribunal Federal após ser alvo de um mandado de busca e apreensão realizado pela Polícia Federal na manhã de hoje, no âmbito do inquérito do STF que apura um esquema criminoso de fake news.

Segundo a coluna de Fausto Macedo do jornal O Estado de São Paulo, o material deverá ser repassado para a primeira instância. 

No vídeo gravado logo após ter seu celular e notebook apreendidos, Sara xinga o ministro e ameaça "perseguir e infernizar" a sua vida, além de "descobrir quem são suas empregadas domésticas". Ela fala que se morasse em São Paulo, já estaria em frente à casa do ministro o convidando para "trocar socos".   “A gente vai descobrir os lugares que o senhor frequenta, quem são as empregadas domésticas que trabalham para o senhor. A gente vai descobrir tudo da sua vida. Até o senhor pedir para sair. Hoje o senhor tomou a pior decisão da vida do senhor”, diz no vídeo. 

Na noite desta quarta-feira, Sara foi até a sede do STF em Brasília acompanhada de outros manifestantes do grupo "300 do Brasil", e voltou a xingar e desafiar o ministro. 

Além de Sara, empresários que supostamente estariam financiando o grupo criminoso de fake news também foram alvo da ordem do ministro Alexandre de Moraes, entre eles o dono da rede de lojas de departamento Havan, Luciano Hang; o dono da Smart Fit, Edgard Gomes Corona; Otavio Fakhoury, financiador do site Crítica Nacional; o humorista Reynaldo Bianchi Júnior; o coordenador do Bloco Movimento Brasil Winston Rodrigues Lima.