Tem início julgamento de denúncia contra promotor Tem início julgamento de denúncia contra promotor

Tem início julgamento de denúncia contra promotor

Por

11/04/2012 0h46 — em Amazonas

O Pleno do Tribunal de Justiça do Amazonas iniciou ontem o julgamento  da denúncia do Procurador Geral de Justiça, Francisco Cruz, contra o promotor Ronaldo Andrade, por falsidade ideológica e fraude processual, mas o pedido de vista do desembargador Flávio Pascarelli  adiou a decisão para o dia 24.


De início o voto da relatora da matéria, desembargadora Carla Maria dos Santos Reis, foi pelo indeferimento da preliminar da defesa de nulidade da ação.

O desembargador Cláudio Roessing  antecipou seu voto, acompanhando a relatora, enquanto o juiz convocado Elci Simões votou divergente, com a defesa de Ronaldo Andrade, pela nulidade da denúncia, uma vez que o Ministério Público  sequer abriu procedimento investigatório, baseando-se apenas no relatório da Polícia Civil.

Mas o pedido de vista de Flávio Pascarelli levou Elci Simões  a voltar o voto e dizer que iria aguardar o desembargador trazer os autos para julgamento.

Policiais acabaram presos

A morte de “Ferrugem”  levou a Corregedoria Geral da Secretaria de Segurança Pública a instaurar procedimento presidido pelo delegado Alberto Ramirez, que apontou em seu relatório final que os policiais  Melquezedeque Sarah de Oliveira Galvão e Natan Oliveira de Andrade  foram os responsáveis pelos disparos que mataram Fernando Pontes  durante o cumprimento de mandado de busca e apreensão na casa da vítima.

Os policiais Emetério Pirangi e Lucas Mendes, que também participaram da ação, foram indicados pelos crimes de falsidade ideológica e porte ilegal de arma.

NULL

+ Amazonas