Procuradora é baleada durante assalto na prefeitura: ‘a que ponto chegamos’, diz Arthur

Procuradora é baleada durante assalto na prefeitura: ‘a que ponto chegamos’, diz Arthur

Por Portal do Holanda

24/01/2020 14h02 — em Amazonas

Foto: Reprodução

Manaus/AM - O prefeito de Manaus, Arthur Virgílio Neto, lamentou o assalto ocorrido na manhã desta sexta-feira, 24, no estacionamento da Prefeitura de Manaus, bairro Compensa, zona Oeste, quando dois bandidos roubaram e balearam no braço a procuradora aposentada Rejane Helena Pinheiro Cabral dos Anjos, 72, ao sair de uma agência bancária existente na sede administrativa do município. Os criminosos fugiram do local, com a bolsa da vítima, em motocicleta de placa não identificada.

“Estou pasmo! Se assaltaram a prefeitura hoje, amanhã pode ser a sede do Governo do Estado. A que ponto chegamos!”, declarou o prefeito sobre insegurança vivida na capital. “Estão perdendo o limite. Temos muitos problemas sociais, mas tempos atrás era impensável roubar uma igreja, por exemplo. Esse limite foi perdido nessas guerras de facções e na necessidade, que não está sendo cumprida, de se ter uma forte política de segurança pública”’, completou Arthur Neto.

Em média, dez guardas municipais atuam, por turno, na segurança patrimonial da sede da Prefeitura de Manaus. Foi a própria Guarda Municipal que acionou o Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (SAMU 192), que rapidamente chegou ao local, e também a Polícia Militar, que em poucos minutos enviou uma viatura e policiais da 8ª Companhia Interativa Comunitária (Cicom).

“Nos solidarizamos, minha esposa Elisabeth Valeiko Ribeiro e eu, com a nossa servidora e nos colocamos à disposição dos familiares para prestar todo o auxílio necessário. Graças a Deus, ela não corre risco de morte e esperamos respostas por parte dos órgãos competentes”, finalizou o prefeito.

+ Amazonas