Arrecadação federal no AM atinge R$ 9,71 bilhões

Por Portal do Holanda

29/10/2014 10h56 — em Amazonas

A arrecadação de impostos e contribuições administrados pela Secretaria da Receita Federal do Brasil (RFB) na Delegacia da Receita Federal (DRF/Manaus) alcançou o montante de R$1,025 bilhão em setembro de 2014, contra R$ 1,054 bilhão em setembro de 2013, apresentando uma variação nominal de -2,72% e real de-8,87%.

A arrecadação acumulada no período janeiro/setembro de 2014 totalizou R$ 9,715 bilhões, contra R$ 8,856 bilhões em janeiro/setembro de 2013, apresentando uma variação nominal de 9,70% e real de 3,31%.

Em relação a participação na 2ª Região Fiscal, composta por todos os Estado do Norte, exceto Tocantins, o Amazonas foi responsável por 43,46% de toda a arrecadação de setembro, que foi de R$ 2,36  bilhões.

Composição da arrecadação

Por tributo

Desse total, as maiores arrecadações ficaram por conta das receitas previdenciárias (R$ 320,2 milhões), do Cofins (R$ 281,2 milhões) e do Imposto de Renda sobre Pessoa Física (R$ 117,9 milhões).

O Imposto de Renda Pessoa Jurídica (IRPJ) e a Cofins contribuíram negativamente para o resultado. O primeiro arrecadou, em setembro, R$ 96,7 milhões e a segunda, R$ 281,2 milhões.

Por Atividade econômica

O indicador acumulado para os oito meses de 2014 apontou expansão de 1,7% frente a igual período do ano anterior, com apenas três dos dez setores investigados assinalando crescimento na produção.

A indústria de equipamentos de informática, produtos eletrônicos e ópticos (12,9%) foi a que mais influenciou positivamente o resultado global, impulsionada, principalmente, pela maior fabricação de computadores pessoais portáteis (laptops, notebooks e tablets) e de televisores.

Em sentido contrário, os setores de outros equipamentos de transporte  (-6,0%), de coque, produtos derivados do petróleo e biocombustíveis (-3,2%) e de bebidas (-2,0%) exerceram os principais impactos negativos no índice acumulado no ano, pressionados, em grande parte, pela redução na produção de motocicletas; de gasolina automotiva; e de preparações em xarope para elaboração de bebidas para fins industriais, respectivamente.