Sargento morto no Amazonas deixou poema fúnebre gravado: 'Sou soldado que combateu e foi derrubado'

Por Portal do Holanda

05/08/2020 13h45 — em Policial

Manaus/AM - Um áudio gravado pelo sargento da PM, Manoel Wagner Silva, um dia antes de partir para a viagem onde foi assassinado em Nova Olinda do Norte, deixou familiares intrigados. Isso porque a gravação, concedida exclusivamente ao Portal do Holanda, traz um poema fúnebre chamado “Lembrai-vos da guerra”, do Exército Brasileiro.

Os versos falam dos últimos pensamentos que precedem a morte, de família, da dor da perda e de guerra. De acordo com amigos próximos, o policial teve uma espécie de pressentimento ruim e não queria fazer a viagem, mas foi mesmo assim.

Ouça o áudio na íntegra e acompanhe trechos do poema:

“Imensa formação de brancas cruzes,

Desfile mortuário de fantasmas,

Exótico mercado de miasmas,

Exposição de ossadas e de urzes…

 

Os heróis tombaram das alturas,

Os covardes e os bravos olvidados,

Seus feitos aos livros relegados,

Nada mais resta, apenas sepulturas.

 

E eu? Quem sou? Perguntam eu quem sou?

Pois bem, eu lhes direi: sou um soldado,

Igual a qualquer outro

que avançou, combateu, foi derrubado.

 

Minha querida mãe se te dissesse

Que quando derrubou-me uma granada

Atirando-me na terra enlameada,

Foi por ti que chamei desesperado.

Por um momento deixei de ser soldado

E fui novamente uma criança

Sentindo na morte a esperança

De ainda adormecer no teu regaço.

Mamãe. Matou-me um estilhaço (…)".