Delegado diz que Alejandro Valeiko está foragido e dois já confessaram morte de engenheiro

Por Portal do Holanda

04/10/2019 16h40 — em Policial

Foto: Reprodução/Facebook

Manaus/AM - Alejandro Molina Valeiko é considerado foragido da Justiça, segundo informou o titular da Delegacia Especializada em Homicídios e Sequestros (DEHS), delegado Paulo Martins, na tarde desta sexta-feira (4).

De acordo com Martins, um mandado de prisão foi expedido em nome de Alejandro, mas até o momento ele não foi preso e nem revelou seu paradeiro para a Justiça. “Ele é considerado como foragido devido ao mandado expedido e ele não ter sido preso ainda. O advogado dele entrou em contato com a gente e ainda nessa tarde disse que viria na DEHS para conversar com a gente, acredito que ele deva se entregar nas próximas horas”, disse. 

O delegado adjunto da Polícia Civil, Orlando Amaral, também esteve nesta tarde na sede da DEHS e contou que os advogados de Alejandro entraram em contado com a polícia, apenas para informar que ele deve se entregar a qualquer momento, mas não informaram onde ele de fato se encontra. 

Martins contou que das cinco pessoas presas suspeitas do crime, algumas chegaram a confessar autoria. Porém ele ainda não apontou o autor principal.

“Ainda é cedo pra definir de fato o que ocorreu, são muitas versões, alguns deles já assumiram a autoria do crime, no momento não posso revelar quais deles. Alguns vão ser ouvidos durante a semana quem vem. O caso está solucionado, nós estamos delimitando quem de fato cometeu o crime, para isso devemos ouvir todo mundo”, disse.

O delegado destacou que a polícia ainda não sabe o que motivou o crime e nem se Flávio foi morto dentro ou fora do condomínio Passaredo, no Tarumã. 

“São muitos detalhes obscuros nas investigações. Ainda não sabemos o que motivou o crime e bem onde de fato ele morreu. O que sabemos é que o autor vai alegar legítima defesa, porque isso é comum em crime desse tipo”, destacou.

Martins revelou ainda que os suspeitos já foram ouvidos e disseram que o engenheiro Flávio Rodrigues saiu vivo da casa, mas não sabem o que ocorreu depois. “Até segunda ou terça-feira (7 ou 8), estaremos concluindo esse crime e repassando para todos. Temos que apurar de fato o que é verdade e o que é mentira, mas posso dizer que o prefeito Arthur Neto não tem participação nenhuma no que ocorreu, nesse crime”,  finalizou.