Advogado abandona "Tarado do Eldorado" Advogado abandona "Tarado do Eldorado"

Advogado abandona "Tarado do Eldorado"

Por

13/11/2012 7h28 — em Amazonas

 O  homem que ficou conhecido como "Tarado do Eldorado", Anderson Ferreira da Silva, o “Negão”, acusado de estuprar mais de 15 mulheres, está sem advogado. 

O seu defensor, Pedro Tenaçol Andres (OAB/Am 2217), o abandonou, de acordo com o juiz Carlos Zamith de Oliveira Júnior, da 8ª Vara Criminal, que  intimou  o advogado duas vezes via Diário Eletrônico, "sem nenhuma manifestação". 
Em sua decisão, o magistrado  determina que o acusado de estupro constitua advogado de sua confiança, mas caso não tenha condições de fazê-lo será nomeado um defensor da assistência jurídica onde está preso.

Pelo abandono do  cliente, o juiz  Carlos Zamith  pede que sejam extraídas cópias dos autos e encaminhadas a presidência da Ordem dos Advogados do Brasil Seção/AM, para que adote as medidas pertinentes. Zamith quer ser informado do resultado do procedimento se por ventura instaurado na OAB. Pelo abandono da causa, o advogado por ser obrigado a pagar multa de até dez salários minimos.

Tarado preso

Em março deste ano o delegado Orlando do Amaral, da Delegacia de Roubos e Furtos, pediu a prisão preventiva de   Anderson Ferreira da Silva, depois de ele ser reconhecido por várias mulheres como sendo o homem que as assaltou e estuprou, enquanto caminhavam ou aguardavam por ônibus no conjunto Eldorado, no bairro Parque Dez de Novembro Zona Centro-Sul de Manaus.

Em depoimento na Delegacia de Roubos e Furtos, Anderson, assumiu ter estuprado 15 mulheres só na área do Eldorado. Revelou  que era atraído por aquelas acompanhadas de homens, que imobilizava enquanto as estuprava.

ABADONO E DECISÃO DO JUIZ DE ENCAMINHAR ASSUNTO PARA A OAB:

 

NULL

+ Amazonas