Ré na ‘Maus Caminhos’ conta que foi obrigada a assumir presidência de Instituto

Por Portal do Holanda

14/11/2017 14h47 — em Amazonas

Foto: Divulgação

Manaus/AM - A enfermeira Jennifer Nayiara Yochabel foi a primeira ré da “Maus Caminhos” a ser ouvida em interrogatório da Justiça Federal por ter recebido cerca de R$ 3,2 mil quando foi presidente do Instituto Novos Caminhos nesta terça-feira (14), em Manaus. Mouhamad Moustafa e mais três réus também serão ouvidos ainda hoje.

Em depoimento Jennifer afirmou que havia sido obrigada a assumir a presidência do instituto após ameaças do médico Mouhamad Moustafa, que participava de reuniões portando uma arma de fogo para intimidar os presentes. Em relação a ocultação de provas, a ré contou que as provas contidas em discos rígidos de computadores da empresa teriam sido destruídos para não incriminar Mouhamad, que seria o chefe da organização criminosa que teria desviado R$ 110 milhões da Saúde no Amazonas.

A enfermeira ainda teria registrado que Mouhamad teria usado o seu nome para comprar alguns bens e disputar novas licitações. Jennifer registrou um enriquecimento patrimonial de 385% entre 2013 e 2014, enquanto foi presidente do Instituto Novos Caminhos e ainda prestava serviços para a Salvare e Total Saúde, mas foi presa durante a operação pela Polícia Federal e CGU em setembro de 2016.


+ Amazonas