‘Wilson tentou desarmar Sotero para me salvar’ diz esposa de Advogado morto no Porão do Alemão

Por Portal do Holanda

27/11/2019 15h13 — em Policial

Foto: Portal do Holanda/ Josemar Antunes

Manaus/AM - Acontece nesta quarta-feira (27), o primeiro dia de julgamento de Gustavo Sotero, acusado de matar o advogado Wilson Justo na casa de shows Porão do Alemão. O crime ocorreu em novembro de 2017.

Neste momento depõe a esposa da vítima, que também foi baleada no dia do crime. Visivelmente emocionada, ela relembra detalhes do dia do crime. Em resposta as perguntas feitas a ela em relação à discussão que antecedeu o assassinato de Wilson, Fabíola diz que não havia percebido que as coisas haviam saído de controle até a hora do soco.

Em depoimento, a viúva de Wilson Justo diz que após dar um soco em Sotero, o advogado teria voltado para ficar com ela e foi aí que ela viu Sotero levantando a camisa e tirando a arma de fogo da cintura e efetuando disparos na direção da vítima. "Depois que eu ouvi os tiros o Wilson passou, atingido, e foi na direção da mureta. Nessa hora, eu pensei que o Sotero fosse me matar, pois ele estava apontando a arma aleatoriamente, e acabou acertando outras pessoas, inclusive a mim. Então Wilson, mesmo ferido, saiu da mureta e foi na direção de Sotero pra tentar desarmar ele pra me salvar."

O Julgamento de Gustavo Sotero deve seguir até a próxima sexta-feira (29).