Siga o Portal do Holanda

Brasil

Funcionários são encontrados dormindo embaixo do palco no Rock in Rio

Publicado

em

RIO DE JANEIRO | UOL Três funcionários da empresa Entreartes, que trabalhavam carregando equipamentos e instrumentos musicais do Rock in Rio, foram encontrados na manhã de sábado (5) dormindo embaixo do palco Sunset, averiguou uma fiscalização do Superintendência Regional do Trabalho no Rio de Janeiro.

Os auditores fiscais já tinham observado ontem irregularidades no controle de ponto dos trabalhadores da empresa, que deveriam ter deixado o local por volta de 22h30, mas faziam jornadas dobradas —eles foram encontrados de manhã, quando as bandas já haviam começado a passar o som para os shows de hoje

A Entreartes, que afirmou desconhecer as irregularidades, será multada pelo Ministério Público do Trabalho em R$ 30 mil (R$ 10 mil por funcionário), valor que será acrescido de outra multa ainda a ser definida, que será executada na Justiça do Trabalho. Segundo a Superintendência, a empresa já havia assinado na noite de ontem, com o Ministério Público do Trabalho, um Termo de Compromisso de Ajustamento de Conduta junto à Procuradoria Regional do Trabalho da 1ª Região, comprometendo-se a regularizar os horários dos trabalhadores.

Segundo o coordenador da fiscalização, o auditor Olivar Brandão, a denúncia partiu dos próprios funcionários. "Fomos informados que os cartões que tinham a marcação daquele ponto estavam com o coordenador na casa dele em Niterói, mas eles não foram apresentados. Acreditamos que não existam", disse Brandão. "Muitos empregadores imaginam que, por o evento ser de curta duração, eles não precisam respeitar as regras trabalhistas. O próprio empregado às vezes colabora com essa ideia. Por ter um contrato de curta duração, ele não acha que precisa ter uma carteira de trabalho e trabalhar em condições salubres."

MAIS PROBLEMAS

Entre os principais problemas constatados pela Superintendência Regional do Trabalho no Rio, na montagem do Rock in Rio, estão a falta de registro de funcionários, empresas que não forneciam material adequado e que praticavam jornadas de trabalho irregulares. "Alguns desses problemas já foram corrigidos, mas o dano já está feito", afirma Olivar Brandão.

Neste sábado (5), um trabalhador foi atingido no pé por um equipamento pesado durante a preparação do palco Mundo. Ele afirmou estar trabalhando desde as 17h de ontem. Segundo os auditores fiscais, a empresa foi autuada e o funcionário passa bem.

Procurada pelo UOL, a organização do Rock in Rio, que contratou as em presas prestadoras de serviço, emitiu o segundo comunicado após algumas horas do questionamento.

A organização do Rock in Rio esclarece que já notificou a empresa responsável pelo profissional encontrado dormindo embaixo do palco. Foi identificado que o mesmo estava fora do horário de trabalho e, sem conhecimento do contratante, entrou sem autorização na área técnica e decidiu deitar-se ali para descansar sem que ninguém percebesse. Todos foram devidamente acionados e advertidos. A vigilância já foi reforçada pelo evento para impedir que situações como esta voltem a se repetir. A organização reforça ainda que não compactua com nenhum tipo de irregularidade e que atua dentro das normas do Ministério do Trabalho.

Projeto sinistro de poder usa caso Flávio como bandeira

Para compartilhar este conteúdo, utilize o link ou as ferramentas oferecidas na página. Textos, fotos, artes e vídeos do Portal do Holanda estão protegidos pela legislação brasileira sobre direito autoral.

ABFO: SOMMELIER EMIL LECAMP, GERENTE DE MARKETING IMPORTADORA CANTU


Copyright © 2006-2019 Portal do Holanda.