Valois é um idealista e um homem bom. Mas esse é o seu maior erro

Por Raimundo Holanda

30/07/2015 0h37 — em Bastidores da Política

O juiz Carlos Valois é respeitado por presos e detestado pela polícia. Em janeiro deste ano,  ao libertar três integrantes de uma quadrilha presa pela Polícia Federal com 110 quilos de cocaína, usou o Facebook para responder as criticas à sua decisão. Disse ele: “todos tem o direito de responder o processo em liberdade e mesmo a prisão em flagrante não é a antecipação da condenação" .  E foi além:  "A polícia quer que o juiz tenha medo dela.  No dia que eu tiver esse medo, deixo de ser juiz."
 
Ontem ele se envolveu em mais uma polêmica, ao dizer, em entrevista por  telefone ao Portal do Holanda, que se a polícia quiser fazer novas revistas aos presídios, terá que ter a sua autorização.
 
Essa afirmação é carregada de simbolismo. Representa mais o que o juiz é – um idealista que luta por uma justiça  que vai além do que está nas cartas -  e não o  que os manuais de direito apontam. Não existe restrição ao trabalho da policia quando a violência e o desrespeito as leis imperam. E isso vale para presos também. Valois sabe disso.

 

Os comentários no Facebook  à matéria do magistrado ao Portal do Holanda também refletem um  lado perverso  das redes sociais e a falta de limites  de pessoas que, radicalizando e acusando, só contribuem  para essa violência que muitas vezes está nas palavras.  São  ingênuas  ou tão  perversas ao ponto de não  perceberem isso.  (RH)
 
PREFEITO EM APUROS
 
O prefeito afastado de Rio Preto da Eva, Ricardo Moura Chagas, está enfrentando mais inquéritos civis para apurar atos de improbidade administrativa referente a desvio de finalidade na aplicação de recursos federais. Os novos inquéritos contra o político que venceu a eleição no município prometendo ‘acabar com a corrupção’ são movidos pelo MPF/AM e os recursos desviados somam um total de R$ 3,6 milhões.

@@@

São verbas federais referentes à construção de creche, quadra esportiva e uma UBS no município. Hoje começa nova apuração contra o prefeito afastado. É referente ao
desvio de recursos de pagamento do ISS por grandes e médias empresas instaladas em Rio Preto da Eva, entre elas Bradesco, Caixa e empresas de Manaus com sede no município.

SENTENÇAS DUPLAS

Em Novo Airão, o Partido Verde se enrolou e a prestação de contas da campanha eleitoral de 2012 foi considerada desaprovada pelo juiz Celso Souza de Paula, da 34ª ZE. O problema é que a sentença trata das contas do PRB, que não apresentou extratos bancários do período exigido pela legislação. O PV teve as contas desaprovadas em outra sentença por motivos similares.

PARTIDOS NÃO PRESTAM CONTAS

O juiz Glen Hudson Machado, da 35ª Zona eleitoral de Autazes, considerou como não prestadas as contas do exercício de 2014 dos partidos: PT, PTB, PMDB, PSC, DEM, PRP, PSDB, PEN, PTdoB, PV. Em decorrência os diretórios municipais tiveram suspensas as cotas do Fundo Partidário.

DEMANDA BIOMÉTRICA

O Tribunal Regional Eleitoral do Amazonas (TRE/AM) esclarece, acerca de nota publicada na edição de 28 de julho, que não está contratando pessoas para atender a demanda pelo cadastramento biométrico, cujo atendimento está no nível de 5 mil pessoas/dia,  e deve atingir cerca de 8,5 mil a 9 mil no fim de agosto com os novos postos que serão instalados, como na Arena da Amazônia.