Sobrepreço do tijolo e cimento é flagrado em lojas de materiais de construção em Manaus

Por Portal do Holanda

16/07/2020 16h58 — em Amazonas

Foto: Mauro Smith

Manaus/AM - Após três dias de fiscalização em lojas de materiais de construção de Manaus, ficou constatado sobrepreço na venda de tijolos, cimento e tábua de azimbre em 20 estabelecimentos. A ação realizada pelo Instituto de Pesos e Medidas do Amazonas (Ipem-AM), Instituto Estadual de Defesa do Consumidor (Procon-AM), em parceria com a Comissão de Defesa do Consumidor da Assembleia Legislativa do Amazonas (CDC/Aleam) flagrou, nesta quinta-feira (16), mais cinco lojas com preços abusivos.

O Procon-AM notificou os cinco estabelecimentos, que deverão entregar, em até 48 horas, informações sobre os preços praticados desde março deste ano, quando foi decretada a pandemia de Covid-19, causada pelo novo coronavírus. O órgão tem recebido muitas denúncias em seus canais de atendimento referentes às altas dos valores do tijolo, cimento e materiais elétricos.

Este é o terceiro dia seguido de fiscalização do Procon-AM nas lojas de materiais de construção da capital. Com a ação conjunta desta quinta-feira, subiu para 20 o número de lojas de materiais de construção notificadas.

“Essa parceria com o Ipem-AM é importante para que possamos identificar o real motivo do aumento dos valores desses produtos. Vamos fiscalizar também os distribuidores e olarias – já estamos com esses locais mapeados”, afirmou o diretor-presidente do órgão de defesa do consumidor, Jalil Fraxe.

Irregularidades

Caso sejam constatadas irregularidades nos estabelecimentos fiscalizados, os mesmos serão autuados e terão um prazo de dez dias para apresentar defesa junto aos órgãos correspondentes. A multa pode chegar a R$ 3 milhões.

Todas as lojas fiscalizadas e autuadas pelos órgãos de defesa do consumidor estão localizadas na Zona Leste de Manaus.