Siga o Portal do Holanda

Policial

Menina de 9 anos desaparecida, fugiu de casa por sofrer exploração sexual e maus tratos

Publicado

em

Manaus/Am - A titular da Delegacia Especializada em Proteção à Criança e ao Adolescente (Depca), delegada Joyce Coelho, revelou detalhes do caso de uma menina de apenas 9 anos de idade, que supostamente estava desaparecida desde o dia 1ª de fevereiro deste mês e foi encontrada na terça-feira (11), em uma casa no município de Iranduba. 

Joyce explicou, que a criança não foi sequestrada e nem vítima de tráfico humano. A criança teria fugido de casa por conta própria, pois a mesma era vítima de constantes maus tratos e até exploração sexual. 

“Essa criança já sofria abusos familiares, que ja tem reincidentes passagens tanto na especializada quanto em abrigo. Ela foge de casa porque vive uma questão de exploração, tanto sexual quanto trabalho infantil. Por isso a gente alerta que não se mostre a imagem dela”, disse. 

Coelho revelou que a menina já havia sido retirada da família e levada para um abrigo, posteriormente ela foi devolvida ao antigo lar. “Em dezembro ela estava no abrigo, mas foi levada a casa de sua família. Em fevereiro ela novamente fugiu. Ela foi entregue para outra família de forma irregular, que moram em Iranduba, e isso causou comoção”, comentou.

Em depoimento, segundo a delegada, a criança relatou que era explorada e pedia dinheiro nos sinais  para sobreviver. “Ela era explorada por uma pessoa, que mora no bairro Colônia Antônio Aleixo. Outras crianças estão passando pelo mesmo que ela passou. Mas ela preferiu fugir disso e na noite que sumiu foi convidada por uma colega para ir a Iranduba. Ela aceitou e foi de Uber. O que fazem com ela não é sequestro, mas é um crime tão grave e hediondo, pois se caracteriza exploração infantil”, destacou. 

A delegada revelou, que a menina de 9 anos estava vivendo na casa de um casal em Iranduba. Eles foram ouvidos na manhã desta quinta-feira (13) após procurar a especializada para contar que receberam a criança das mãos da irmã dessa mulher, que não teve o nome revelado. 

“A nossa equipe esteve no local, retirou a criança e agora ela está em um abrigo definitivo. Pois ela não tem mais condições de voltar para a antiga casa. Ela tem 9 anos e não sabe ler. Ela manifestou o desejo de aprender a ler, estudar e disse que estava no sinal pedindo dinheiro para comprar material escolar. O abrigo já está providenciando o início do ano letivo dela”, ressaltou.




Ordem para Polícia fazer uso de recursos letais estimula desejo de matar

Já leu estas ?

Para compartilhar este conteúdo, utilize o link ou as ferramentas oferecidas na página. Textos, fotos, artes e vídeos do Portal do Holanda estão protegidos pela legislação brasileira sobre direito autoral.

Copyright © 2006-2019 Portal do Holanda.