Mãe acusada de matar filho e esconder corpo em freezer retorna ao Brasil

Por O Globo - / Portal do Holanda

27/02/2016 9h12 — em Policial

A mãe e o padrasto do menino Ezra Joshua Finck, de 7 anos, encontrado morto em São Paulo dentro de um freezer no ano passado, chegaram ao Brasil no início da noite desta sexta-feira. A sul-africana Lee Ann Finck e o tanzaniano Mzee Shabani, acusados do crime, foram presos pela Interpol, a polícia internacional, na Tanzânia, em novembro último, e responderão no país.



O corpo do menino foi encontrado no dia 4 de setembro, na casa onde morava com o casal e as duas irmãs, no Centro de São Paulo. Um dia antes, câmeras de segurança do Aeroporto Internacional de Cumbica, em Guarulhos, registraram sua família andando pelo saguão do terminal e embarcando para a Tanzânia.

Segundo laudo necroscópico, Ezra sofreu uma lesão por instrumento cortante na região da virilha da perna direita e morreu em decorrência de uma hemorragia interna aguda. Em junho de 2014, o Conselho Tutelar recebeu denúncia de que Ezra apresentava sinais de espancamento. Na ocasião, a mãe do menino teria declarado que batia “no intuito de educar, e não machucar”. O Conselho Tutelar chegou a suspender o menino do convívio com a mãe e o padrasto, mas, em janeiro, a Justiça permitiu o retorno do menino ao convívio com o casal.

Após a morte do menino, a Justiça de São Paulo decretou a prisão de Lee Ann Finck e de Mzee Shabani, e acionou a Polícia Federal para que o nome deles constasse na lista de procurados pela Interpol. Eles foram encontrados em Bagamoyo.

O Portal do Holanda foi fundado em 14 de novembro de 2005. Primeiramente com uma coluna, que levou o nome de seu fundador, o jornalista Raimundo de Holanda. Depois passou para Blog do Holanda e por último Portal do Holanda. Foi um dos primeiros sítios de internet no Estado do Amazonas. É auditado pelo IVC e ComScore.

+ Policial