Siga o Portal do Holanda
IRREGULARIDADES

Transporte escolar na Seduc pode chegar a R$ 50 milhões com uma única empresa

Publicado

em

Prisão de gestores é remédio

estudado para sanar  

irregularidades na

Seduc-Amazonas

A empresa Dantas Transportes e Instalações Ltda - a mesma que ganhou contrato de R$ 46  milhões para o transporte escolar - está cobrando da Seduc o ‘reconhecimento’ de uma dívida de  R$ 3 milhões. A empresa  alega que teria feito o transporte de alunos  da zona rural de Manaus e outros 21 municípios  durante 22 dias de fevereiro, portanto antes da homologação do contrato  com a secretaria.

Há forte suspeita de que esse serviço não foi efetivamente realizado, além do fato de não haver processo licitatório ou dispensa do mesmo nesse período - o que caracteriza atividade irregular. A Dantas teria sido uma indicação do governador Wilson Lima.

O reconhecimento da dívida, se ocorrer, ensejará ato de improbidade e a prisão dos gestores da secretaria e empresários, além de respingar no governador do Estado do Amazonas.

A Dantas, principal anunciante da Rede Calderaro, grupo com forte influência no governo do Estado, é detentora do maior contrato dentro da secretaria - R$ 46,6 milhões - sem licitação. Eventual reconhecimento da dívida elevaria esse valor para 50 milhões.

Já é  hora de o governador Wilson Lima tomar medidas saneadoras na gestão da Seduc, sob pena de se tornar cúmplice na sucessão de erros cometidos diariamente na secretaria e ter que responder civil e criminalmente pelas irregularidades.

O novo pedido da Dantas. Quer mais R$ 3 milhões

Abaixo documento que comprova  que a empresa já tem empenhados R$ mais de 46 milhões em contrato sem licitação com a secretaria 

+ BASTIDORES DA POLÍTICA

-

Para compartilhar esse conteúdo, por favor utilize o link ou as ferramentas oferecidas na página. Textos, fotos, artes e vídeos do Portal do Holanda estão protegidos pela legislação brasileira sobre direito autoral.

1MinutoNerd: VINGADORES:Ultimato

 Siga o Holanda

Amazonas

Copyright © 2006-2019 Portal do Holanda.