Bastidores da Política - Polícia do Amazonas admite erro ao atirar em motorista durante operação 'Coalizão do Bem'


Polícia do Amazonas admite erro ao atirar em motorista durante operação 'Coalizão do Bem'

Por RAIMUNDO DE HOLANDA

23/06/2021 20h43 — em Bastidores da Política

Em nota encaminhada à coluna, a assessoria de imprensa da Secretaria de Segurança  do Amazonas nega que a SEAI (Secretaria de Inteligência), tenha participado da operação “Coalizão do Bem", que prendeu membros do CV em Manaus na última sexta-feira. A nota anula, secundariza  o papel da Seai,  que vinha sendo exaltado no noticiário durante a operação.

O que fica claro é a inutilidade de uma secretaria que não investigou nem antes, nem durante, nem depois os autores da violência em Manaus, apesar dos recursos ali aplicados  para manter uma nata de servidores, muitos deles despreparados e que custam caro ao contribuinte.

A nota admite o óbvio: “o tiro (que matou o motorista Sérgio Fragoso) foi errôneo”.  E confirma que Sérgio não tinha antecedentes criminais.

A Polícia, que nada fez ou fez errado, é a mesma policia elogiada pelo governador Wilson Lima após a operação.

Mas ressalte-se que a polícia do governador não é a boa polícia do Amazonas, tanto a Civil quanto a Militar, onde há bons quadros, mas pouco aproveitados. Afinal, parece não interessar a boa polícia para esse mau governo.

Veja a NOTA na íntegra:

"A polícia do Rio de Janeiro procurou DIRETAMENTE o DRCO, na pessoa do delegado Bruno, visando cumprimento de alguns alvos deles.'O DRCO realizou os levantamentos SEM A PARTICIPAÇÃO da SEAI, destes alvos em Manaus.

Durante o cumprimento do mandado, participaram: investigadores do DRCO e do FERA.

Investigador Ricardo do DRCO, responsável pelo levantamento.

O investigador do FERA, Alan, desferiu o tiro no cidadão Sérgio, sem antecedentes, pai do investigado Felipe.

Felipe não morava na casa, havia 4 anos.

O tiro foi errôneo pois foi pela porta.

A participação da SEAI se resumiu no levantamento e identificação dos líderes que estavam no Rio de Janeiro, dentre os quais Mano Kaio, Marcelo Jogador e outros...*

Raimundo de Holanda é jornalista de Manaus. Passou pelo "O Jornal", "Jornal do Commercio", "A Notícia", "O Estado do Amazonas" e outros veículos de comunicação do Amazonas. Foi correspondente substituto do "Jornal do Brasil" em meados dos anos 80. Atualmente escreve a coluna Bastidores no Portal que leva seu nome.