Morte por Covid cresce e risco de nova onda é grande em Manaus

Por Raimundo Holanda

16/08/2020 19h22 — em Bastidores da Política

O número de enterros nos cemitérios de Manaus somou 39 no sábado, 19 a mais do que a média antes da pandemia, que era de 20 sepultamentos. A maioria ocorreu em casa e as causas são desconhecidas. Alguns atestados  de óbito  apontam para problemas pulmonares - insuficiência respiratória e pneumonia. Os atribuídos a Covid 19 são poucos, mas especialistas dizem que pode  haver relação entre as infecções do sistema respiratório  e a ação  do vírus. Isso no momento em que  tudo parece liberado - as feiras, as aglomerações nas praias, milhares de pessoas nos supermercados, nas ruas, escolas abertas  e muita desinformação sobre a letalidade da doença.

Não são as mortes que assustam - é a evolução, comprovada da Covid no estado, que voltou para a cor vermelha. Neste domingo foram registrados mais 671 casos, o que eleva o número de infectados para 111.921, com exceção das mortes, que  somaram  até aqui 3.465. Não é pouco, mas é grande a ausência de responsabilidade das autoridades do Estado, de compromisso com a saúde da população.

PAIS VÊEM PROFESSORES COMO BABÁS

O retorno das aulas - embora agrade a muitos pais - filhos dão trabalho e o professor é visto não como quem pode contribuir com a formação e educação de meninos e meninas, mas  um cuidador dos filhos dos outros - foi uma medida precipitada e de alto risco. 

SEXO EM CASA É BOM

Há ainda a ideia compartilhada por muitos pais de que filho em casa tira a privacidade do casal. Não tem como trocar  carícias com a “patroa”, ou "subir na cama"  sem chamar a atenção dos filhos.  Não é só a merenda dos filhos que conta. É sexo, abstinência sexual forçada em razão da presença dos filhos. No geral, os pais não gostam dos filhos...nem da escola, nem dos professores. Gostam de viver a vida...expondo seus filhos. Perigosamente.. 

ERRO GRAVE

O governador Wilson Lima   errou ao determinar o retorno de alguma escolas. Sofre um desgaste desnecessário  diante da resistência de professores em entrar em sala de aula. Nessa queda de braço entre Sindicato e governo, quem ganha é a  Covid e perdemos todos, sofreremos todos...