A mulher que chocou a sociedade amazonense e marcou o seu tempo

A mulher que chocou a sociedade amazonense e marcou o seu tempo

Por Raimundo Holanda

27/10/2019 20h37 — em Bastidores da Política

  • No conjunto, a obra política de  Otalina Aleixo foi uma pedra angular na construção da dignidade humana nos becos de Manaus. A foto abaixo representa dois tempos, passado e presente que se cruzam no limite de sua vida...

No dia 24 de outubro de 1975, as mulheres da Islândia resolveram tirar um dia de folga no trabalho. O resultado foi mudanças enormes na questão de gênero no país. Em 1976, Otalina Aleixo se elegeu vereadora de Manaus. Fez mudanças surpreendentes no atendimento social.

As mulheres possuem uma importância enorme no progresso da humanidade. Elas atuam na ‘base’ impulsionando todo o conjunto do tecido social. Algumas vão à frente do seu tempo.

Otalina é uma dessas mulheres; assim como as mulheres da Islândia; da mesma época. Em Manaus surpreendeu trazendo para o convívio social ‘desassistidas’ como as prostitutas.

Chocou uma sociedade que ainda se deleitava com benesses herdadas do período áureo da borracha. Com ela, os ‘antissociais’ tinham uma representante na casa legislativa da cidade.

Filhos de prostitutas passaram a ter uma creche. Não era populismo; nem proselitismo político. Otalina Aleixo foi uma ativista feminina não feminista; lutou pelas ‘excluídas’.

Mas esta é apenas uma das inúmeras facetas do seu jeito político de ser. No conjunto, sua obra política é uma pedra angular na construção da dignidade humana nos becos de Manaus.