Bastidores da Política - 'Inteligência' de Bolsonaro não funciona


'Inteligência' de Bolsonaro não funciona

Por RAIMUNDO DE HOLANDA

16/06/2020 18h01 — em Bastidores da Política

O serviço de inteligência “pessoal” do presidente Bolsonaro vai de mal a pior. Não conseguiu se antecipar a uma operação autorizada ainda em maio pelo ministro Alexandre de Moraes e deflagrada nesta terça-feira contra grupos aliados do Planalto. Nem mesmo o Gabinete de Segurança Institucional, comandado pelo general Augusto Heleno, conseguiu prever  a operação. Até a  Agência Brasileira de Inteligência, capitaneada  por Alexandre Ramagem, preferido do presidente no sistema de informações,  passou batida.

Bolsonaro poderia repetir agora o que disse na reunião que manteve com seus ministros em maio: “Os serviços de informação, nossos, todos, estão uma vergonha, vergonha, e eu não sou informado! E não dá para trabalhar assim, fica difícil. Por isso, eu vou interferir e ponto final!”. Pela surpresa que  a operação desta terça causou,  nada conseguiu.

O presidente, ao que tudo indica, foi surpreendido com a informação de que seus principais aliados estavam sendo alvos de busca e apreensão.

O fato positivo é  que a Polícia  Federal continua sendo uma Policia de Estado, não de governo. Ou informações teriam sido vazadas e a operação não teria o êxito que teve.

Ainda há  saída para o presidente: ou ele para de comportar-se como um grande tolo que um dia sonhou ser ditador  do Brasil, ou começa a governar  com base nos princípios que norteiam a democracia , com respeito aos poderes e à Constituição.

 

 

 

Raimundo de Holanda é jornalista de Manaus. Passou pelo "O Jornal", "Jornal do Commercio", "A Notícia", "O Estado do Amazonas" e outros veículos de comunicação do Amazonas. Foi correspondente substituto do "Jornal do Brasil" em meados dos anos 80. Atualmente escreve a coluna Bastidores no Portal que leva seu nome.