Compartilhe este texto

Mulheres que não conhecem o prazer


Por Yasmin Feitosa

20/05/2022 21h10 — em
Amor, sexo e outros prazeres


Foto: Divulgação / Pexels

Após uma longa jornada enfrentando o machismo, a falta dos direitos básicos na sociedade e lutando para finalmente conseguir uma posição, o público feminino ainda enfrenta um grande bloqueio. A maior parte das mulheres sofrem com a dificuldade de se satisfazer na cama. Se essa tarefa é difícil sozinha, imagina com um parceiro. A pressão para “chegar lá” é grande, mas a capacidade de tornar isso possível é quase zero. 

Tá com pressa por quê? Uma boa dica para quem enfrenta dificuldades em gozar com o parceiro é desacelerar as coisas. Aumentar o toque, os beijos longos, passar a mão em todos os cantos do corpo e entre os cabelos. É o momento de explorar o corpo dele (a) e pensar além do próprio prazer. As preliminares são um ponto crucial para que uma mulher consiga gozar. O relaxamento. 

Olha ele aí… 

O dilema de todas as mulheres: “Ele não sabe onde tá o clitóris”. Tenho certeza que de alguma forma você já se sentiu pressionada pelo parceiro para gozar. O momento em que ele claramente não está no seu ritmo. A dica é essa: Encontrar o ritmo. Imagina uma dança em que os dois sabem exatamente para onde ir, como se fosse um encaixe. Fazer um clima bom, um jantar, um programa diferenciado, sair de casa, ir para um motel ou criar uma fantasia com ele (ela), é o momento para não pensar em mais nada. Explorar o outro desde um beijo no pescoço a uma mão boba. Os casais precisam e devem conhecer o corpo do outro, uma boa dica é começar com a língua. 

Apaga a luz 

Atualmente a internet, os filmes pornôs (pura encenação), a  venda de que um corpo perfeito é uma cintura barbie e um bumbum "Kardashian", distorcem a mente das pessoas e sobre o que é real. Com isso, há quem prefira o sexo no escuro. E não, não é ruim, é ótimo. Mas o motivo na maioria das vezes é a vergonha. “Minha barriga está grande, minha coxa tem celulite, estou feia…”. Isso acontece muito. As pessoas precisam entender que o sexo é natural, é um compartilhamento de calor, é real, é respiração ofegante, é uma troca de olhares, além disso, é uma troca de energia. O que dá prazer não deve ser pressionado.

Carreira solo

A liberdade sexual das mulheres é tão grande que algumas não tem vergonha de afirmar para milhares de câmeras ao Brasil inteiro que está com saudades de um vibrador e de bater uma “siriric*”. Sim, você tem liberdade para isso. Se não há quem faça, crie seu próprio prazer. Acredito que conhecer o próprio corpo é uma forma de controlar o ritmo das coisas, além de entender o que dá prazer ou não. Uma mulher que não se conhece, não consegue se posicionar na cama, muito menos tomar as rédeas. Compre um vibrador e vá gozar!

Veja também

  • É amor ou sexo?

  • Os artigos, fotos, vídeos, tabelas e outros materiais publicados nesta coluna não refletem necessariamente o pensamento do Portal do Holanda, sendo de total responsabilidade do(s) autor(es) as informações, juízos de valor e conceitos divulgados.

    ASSUNTOS: Amor, sexo e outros prazeres