Editorial: A TOADA NÃ0 PODE MORRER

Por

13/02/2013 14h23 — em Amazonas

A idéia do prefeito Artur Neto de incluir no próximo  Boi Manaus  o rock, o pagode e o hip hop é um claro indicativo de que a toada, como ritmo, se revela pouco inovadora, envelhecida e cansativa.

Talvez investir na capacidade criadora de músicos e compositores da região  fosse mais produtivo.

O risco de inserir outros ritmos numa festa genuinamente amazônica é a toada morrer.(RH).

NULL