Direcionamento na contratação da MedPlus é investigado

Por Portal do Holanda

27/07/2020 11h46 — em Amazonas

Wilker Barreto - à esquerda - quer ver atestado de capacidade técnica - Foto: Reprodução

Manaus/AM - Em reunião na CPI da Saúde, instalada na Assembleia Legislativa do Amazonas (Aleam), o depoente foi o médico e representante da empresa MedPlus Serviços Médicos, Tiago Simões Leite. A empresa tem sede em São Caetano/SP.

Questionado pelos membros da CPI, Tiago Leite disse que recebeu ligação da Susam pedindo para apresentar proposta para atendimento de UTI e covid-19 em Manaus, no dia 15 de abril de 2020. No dia 18, a MedPlus foi convocada para iniciar os trabalhos, os quais começaram em 20 de abril.

O deputado Wilker Barreto (Podemos) questionou a capacidade técnica da empresa e pediu que fosse apresentado o atestado de capacidade, mesmo o depoente tendo afirmado que já o enviara à Secretaria de Saúde do Amazonas (Susam). Barreto também afirmou ter havido direcionamento na contratação da MedPlus. A empresa prestou serviços por processo indenizatório.

Conforme o representante da MedPlus, a partir do dia 28 de abril também foi prestar os mesmos serviços no Hospital Delphina Aziz. Assim, as equipes de serviços, que tinham médicos intensivistas e de outras especialidades, eram 40 lotados no Hospital da Nilton Lins e o mesmo quantitativo no Delphina Aziz.

Sobre a nota fiscal de R$  320 mil, referente aos serviços prestados em abril na Nilton Lins, a mesma, esclareceu Tiago Simões, foi cancelada e emitida outra NF no valor de R$ 166 mil, no início de junho.

Tiago Leite também disse que está abrindo filial em Manaus, mas foi contestado pelo deputado Serafim Corrêa (PSB), que afirmou que a MedPlus Manaus também tem sede em São Caetano/SP.