Siga o Portal do Holanda

Intervenção financeira

TCE nega pedido do Sinetram para suspender intervenção no transporte coletivo de Manaus

Publicado

em

Foto: Portal do Holanda

Manaus/AM - O conselheiro Josué Filho do Tribunal de Contas do Estado do Amazonas(TCE-AM), negou o pedido de Medida Cautelar do Sindicato das Empresas de Transporte de Passageiros do Estado do Amazonas (Sinetram), para que suspendesse a intervenção no transporte coletivo de Manaus decretada pelo prefeito Arthur Virgílio Neto. Os empresários alegam que há ilegalidade no ato do prefeito. 

Apesar de não atender ao pedido de urgência do Sinetram, Josué Filho estabeleceu o prazo de cinco dias para que o Chefe da Casa Civil de Manaus, Arthur Bisneto, apresente uma defesa quanto a denúncia de ilegalidade apontada na intervenção. A decisão do conselheiro foi publicada na edição da última terça-feira (24) do Diário Oficial Eletrônico do TCE. 

Medida

No dia 22 de julho o prefeito Arthur Virgílio Neto decretou a intervenção financeira no sistema de transporte coletivo de Manaus. Desde então está sendo travada uma espécie de “guerra” entre a Prefeitura e os empresários, que decidiram reduzir a frota diária dos ônibus na capital enquanto Arthur não revogue a intervenção.

Suspense e mistério no caso Valeiko/Flávio Rodrigues

Para compartilhar este conteúdo, utilize o link ou as ferramentas oferecidas na página. Textos, fotos, artes e vídeos do Portal do Holanda estão protegidos pela legislação brasileira sobre direito autoral.

Copyright © 2006-2019 Portal do Holanda.