Siga o Portal do Holanda

Amazonas

Cerca de 300 toneladas de cocaína entram no Amazonas pela fronteira com Colômbia

Publicado

em

Foto: Reprodução

A Base Anzol atuou como importante mecanismo de obstrução de drogas e armas na tríplice fronteira do Amazonas (Brasil, Colômbia e Peru). O local foi desativado em janeiro do ano passado. Hoje a estimativa é que, sem vigilância adequada, entrem anualmente pela fronteira do Estado com a Colômbia cerca de 300 toneladas de drogas no Amazonas, das quais apenas 10 por cento são apreendidas. 

Fundada, inicialmente, na região do Alto Solimões, entre os municípios de Benjamim Constant e São Paulo de Olivença, a base flutuante consistia em reprimir e prevenir a atuação do tráfico transnacional de entorpecentes e de armas na Amazônia Legal.

Leia mais: PF e MPF se afastam de operações conjuntas com o Estado do Amazonas

                 Comandante da PM-Am citado em duas operações da Polícia Federal

                 Gravações mostram que secretário da SSP-Am negociou acordo líderes de facções

A base era formada pela integração da Polícia Federal, Exército, Polícia Militar e Polícia Civil. No Plano de Governo de Wilson Lima, ele não cita a Base Anzol, mas promete combater o tráfico internacional de drogas. Até o momento, não há ações concretas sobre o assunto.

A turma da direita vai prá rua, mas seu principal líder arregou

Para compartilhar esteconteúdo, utilize o link ou as ferramentas oferecidas na página. Textos, fotos, artes e vídeos do Portal do Holanda estão protegidos pela legislação brasileira sobre direito autoral.


Copyright © 2006-2019 Portal do Holanda.