Compartilhe este texto

Empresas médicas anunciam redução temporária de serviços em hospitais do Amazonas

Por Portal Do Holanda

30/11/2023 15h18 — em
Amazonas


Foto: Pedro Braga Jr./Portal do Holanda

Manaus/AM - As empresas médicas que prestam serviço ao Governo do Amazonas anunciaram, em comunicado direcionado ao Conselho Regional de Medicina do Amazonas (CRM-AM) na quarta-feira (29), que irão reduzir temporariamente os serviços médicos não urgentes nos hospitais públicos a partir desta sexta-feira (1º).

No comunicado, 15 empresas afirmam que buscam o pagamento de débitos em atraso referentes aos anos de 2021 e 2022, assim como dos meses de agosto, setembro e outubro de 2023. As empresas também afirmam que também querem solução de outros problemas, como melhoria das atuais condições estruturais, superlotação de pacientes e graves desabastecimentos em que se encontra a Rede Estadual de Saúde.

"Cumpre ressaltar que foram inúmeras as tentativas de diálogo para solucionar estas demandas. A Secretaria Estadual de Saúde demonstrou permanente disponibilidade no acolhimento dos problemas apresentados, porém esbarra sistematicamente na inércia dos entes responsáveis pela liberação efetiva dos recursos necessários", afirmam as empresas.

Ainda segundo o comunicado, a liberação dos recursos não está sendo realizada pela Secretaria de Estado de Fazenda (Sefaz-AM). As empresas afirmam que, enquanto o problema persistir, haverá a redução dos serviços não urgentes.

O Conselho Regional de Medicina do Amazonas se manifestou sobre o caso por meio de nota. Confira abaixo:

"No dia 21/11/2023, o Conselho de Medicina do Amazonas recebeu em sua sede representantes das empresas médicas do Amazonas para ouvir as diversas demandas, dentre elas o atraso no pagamento dos médicos prestadores de serviços ao Estado. Desde então, o CREMAM, por meio de uma comissão formada, vem colaborando com as especialidades médicas a fim de buscar soluções para o problema, além de estar em contato com as autoridades competentes. Ressaltamos também que, diante das atribuições legais desta autarquia, nossa colaboração é no sentido de assegurar a dignidade profissional e o desempenho ético da medicina e evitar que a situação afete o atendimento à população."

O Governo do Amazonas ainda não se manifestou sobre o caso. A reportagem aguarda um posicionamento do Estado. 


Siga-nos no
O Portal do Holanda foi fundado em 14 de novembro de 2005. Primeiramente com uma coluna, que levou o nome de seu fundador, o jornalista Raimundo de Holanda. Depois passou para Blog do Holanda e por último Portal do Holanda. Foi um dos primeiros sítios de internet no Estado do Amazonas. É auditado pelo IVC e ComScore.

ASSUNTOS: Amazonas

+ Amazonas