Siga o Portal do Holanda

Famosos & TV

Ex de Najila diz que não houve estupro e revela o que tinha na íntegra do vídeo sumido

Publicado

em

Foto: Reprodução Instagram

Testemunha chave na investigação que apura as acusações de agressão e estupro feitas por Najila Trindade contra Neymar Jr., o ex-marido da modelo deu uma entrevista reveladora à revista “Isto É”.

Estivens Alves, que foi a primeira pessoa que Najila conversou após o encontro com Neymar em Paris, disse que a modelo não foi estuprada. “Eu, de verdade, me surpreendi com a ligação dela. Quando ela foi viajar, não falou do que se tratava. E não cabia a mim saber. Quem me falou que ela estaria em Paris foi meu filho, no café da manhã. Nessa manhã [quinta-feira, 16 de maio], mandei uma mensagem para ela: “Paris?”.  Quando mandei a mensagem, na manhã seguinte ao suposto estupro, ela respondeu: “Sim, estou aqui”. Perguntei se ela tinha ido a trabalho ou a passeio. Ela respondeu: “passeio” e que estava chorando desde a noite passada. Antes mesmo dela retornar, disse: “Foi se encontrar com o Neymar? kkkkk”. Brincando disse: “Foi casar com ele? Eu não tinha ideia. Era uma piadinha. Ela respondeu: “Vim encontrar com ele mesmo. Estou chorando desde ontem”. Daí, ela começou a explicar um pouco das coisas que tinham acontecido. Ela estava muito desorientada, confusa. Foi tudo muito rápido. Na minha cabeça, aquilo não passava de uma brincadeira”, disse ele.

“Ela contou que havia ido até lá e se encontrado com ele. Que eles tinham ficado na noite passada e que ele tinha sido um “escroto” com ela, um “imbecil”. Ela falou que ele tinha sido muito agressivo, mas não citou nada sobre relação sexual e estupro. Então, ela me disse que ia andar um pouco para esfriar a cabeça. Nesse momento era de manhã aqui no Brasil. Eu estava saindo de casa para ir ao apartamento dela deixar nosso filho com a babá, que iria levá-lo para a escola. Deixei meu filho e ela me ligou de novo. Ela só me pareceu meio confusa. Pedi que ela ficasse bem e perguntei quando voltaria”, contou.

Questionado se em algum momento Najila citou ter sido estuprada, Estivens disse: “Não. Ela falou em agressão e que foi deixada sozinha repetidas vezes. Não vi nenhuma prova contra ambos. Não estou aqui para defendê-la. Ela tem a vida dela e eu já sofri muitos danos na minha vida por causa disso tudo. Só que, se fosse para armar um golpe, ela o teria filmado na noite anterior, quando houve sexo. Aliás, não sei nem se na segunda noite teve sexo”.

O empresário disse ainda que não houve estupro. “Estupro é uma palavra muito pesada. Estupro propriamente dito não houve. Essa é a conclusão do Estivens. Não houve estupro. No máximo houve um desentendimento entre ambos no meio da relação sexual. Ele assumiu que bebeu antes e pode ter ultrapassado o limite”, falou.

Estivens disse ainda que demorou a acreditar no que estava acontecendo: “Na verdade, em nenhum momento dei muita credibilidade para isso dela estar com o Neymar. Tanto que dias depois até comentei com ela, em tom de deboche, que iria ao Rio para encontrar o Zico. Na minha cabeça, não fazia sentido ela com o Neymar. Só quando vi o vídeo divulgado por ele, afirmando que estava sendo acusado de estupro. Foi aí que percebi que a conversa dela fazia sentido. Eu tinha ouvido aquilo há duas semanas, mas em nenhum momento comentei com ninguém. Logo depois, minha namorada disse que estavam começando a falar do meu filho nas redes sociais. Foi quando resolvi me pronunciar pela primeira vez. Na manhã seguinte [terça-feira, 4 de junho], comecei a ser procurado por emissoras e jornais. Repórteres foram até o condomínio em que moramos procurando testemunhas. Fui até uma emissora para falar que eu não tinha nada com o que ocorreu em Paris”.

O ex de Najila disse ainda que viu o vídeo na íntegra em que mostra o encontro dela com Neymar. “Assisti na íntegra. Não relatei isso antes, pois não quis participar dessa história. Ela queria divulgar o vídeo completo, mas acho que só não foi a público por um erro primário. Qualquer vídeo de celular enviado por WhatsApp com mais de dois minutos será cortado. Ela mandou para alguém. Não foi para mim. O material foi cortado sem que ela percebesse”, disse.

Estivens relata o que viu no vídeo: “Ela vai recebê-lo na porta [do quarto] beija e tudo. Vão para a cama. Ela dá um tapa nele. […] Ele recua um pouco e ela fala: “Você vai me bater. Não vai devolver?”. Ele se levanta e ela fala: “Você me bateu e me deixou aqui sozinha”. Nesse momento, ela se recolhe. Não dá para ver se está inclinada, não dá para saber se está caída ou abaixada. Mas dá para ouvir. Ele fala: “Linda, calma. Relaxa, relaxa”. Ele fica ao lado dela uns três minutos, tentando acalmá-la. Ele a levanta pelos braços, sem agressividade. Com as mãos nos bolsos ela começa a chorar. E pergunta: “Por que você fez isso comigo? Por que você me bateu e me deixou aqui?”. E chora. Ele pede calma repetidas vezes, sem responder às perguntas dela. Ele se mostra uma pessoa muito assustada com tudo que estava acontecendo, sem esperar por aquela reação dela. Até que ele consegue ter algum controle sobre a situação. Ele senta ela na cama e fala: “Eu não te falei que não conseguiria ficar com você. Lembra que eu te falei para trazer uma amiga? Era para você não se sentir sozinha. Eu tenho meus compromissos. Tenho que treinar, tenho meu médico, meus tratamentos e minhas campanhas”. Ela fala: “Me perdoa? Eu te machuquei? Eu não queria ter te machucado. Eu estraguei tudo”. Não tenho certeza, mas parece que ele pergunta o que poderia fazer por ela, que responde: “Quero ir embora, para minha casa”. Ele pega o celular, liga ou manda mensagem para alguém. Ela levanta, vai ao banheiro, onde estava o celular, e encerra o vídeo”.

“Depois que me mostrou, perguntou o que eu achava. Falei que o vídeo não provava nada do que foi dito pelos dois lados. Era uma discussão de um casal. Ela pegou o celular e disse que me daria, pois não confiava em mais ninguém. Não aceitei, mas disse para ela me mandar o vídeo completo que eu jogaria na internet. Isso foi na véspera do depoimento dela e do suposto sumiço do celular, que teria ocorrido entre os dias 6 e 7 [de junho]”, continuou.

Estivens disse que tanto Najila quanto Neymar erraram e que ele não sabe dizer se a ex queria dinheiro do jogador, mas que ele gostaria que Neymar se desculpasse apenas com o filho pequeno que tem com a modelo: “Só gostaria que ele se retratasse com meu filho, que teve sua vida interrompida. Ele não pisou mais na escola, mas ainda não perdeu o ano. Até minha ex-namorada sofreu ataques”.

Bolsonaro e Lula são iguais

Para compartilhar este conteúdo, utilize o link ou as ferramentas oferecidas na página. Textos, fotos, artes e vídeos do Portal do Holanda estão protegidos pela legislação brasileira sobre direito autoral.

HORA DO H: CAPITÃO ALBERTO NETO, DEPUTADO FEDERAL


Copyright © 2006-2019 Portal do Holanda.