Compartilhe este texto

Números de queimadas começam a crescer novamente na Amazônia

Por Portal do Holanda

01/07/2021 10h29 — em
Amazônia


Foto: Greenpeace

De acordo com os dados do Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais (Inpe), a Amazônia teve o maior número de queimadas no mês de junho, desde 2007. Isso pelo segundo ano consecutivo. Foram 2.308 focos de incêndios no bioma, pouco acima dos 2.248 focos registrados no mesmo mês do ano passado.

Esses números altos aproximam 2021 a cenários parecidos com os da década dos anos 2000, onde a Amazônia passava por grande desmatamento e queimadas. O ano recordista de devastação no mês de junho foi 2004, com cerca de 9.179 focos.

O número de incêndios registrados em junho de 2021 foi pouco inferior à média histórica, mas acabou aumentando devido à alta incidência nos anos 2000. Porém, nos últimos dez anos, o desmatamento foi melhor controlado e reduzido, exceto os números de queimadas em junho que se mantém alto, sendo superior à média de 1.705 focos registrados naquele mês.

Os próximos meses serão cruciais para a Amazônia. Com o início da estação mais seca do bioma, aumentam as queimadas, o que está diretamente relacionado ao processo de desmatamento. Foi nesse momento que antes (e até no ano passado, em alguns casos) florestas foram queimadas e desmatadas.

Portanto, geralmente há muitos incêndios, especialmente entre agosto e setembro. Em 2019,  principalmente em agosto, a situação das queimadas foi tão severa, que teve início uma crise de imagem ambiental internacional. Os governantes de outros países, criticaram o atual modelo de gestão da Amazônia.



O Portal do Holanda foi fundado em 14 de novembro de 2005. Primeiramente com uma coluna, que levou o nome de seu fundador, o jornalista Raimundo de Holanda. Depois passou para Blog do Holanda e por último Portal do Holanda. Foi um dos primeiros sítios de internet no Estado do Amazonas. É auditado pelo IVC e ComScore.

ASSUNTOS: Amazônia

+ Amazônia