Governo Bolsonaro cancelou compra de Boeing que poderia ajudar o Amazonas

Por Portal do Holanda

17/01/2021 10h20 — em Amazonas

Foto: Agência Brasil

Como afirmou o vice-presidente Hamilton Mourão, a FAB (Força Aérea Brasileira) não tem mais Boeings que possam levar oxigênio a Manaus.  Mas o motivo dessa falta foi decisão da gestão Bolsonaro, uma delas feita já durante a pandemia do coronavírus.

A equipe do governo federal cancelou, em fevereiro de 2019, a licitação para a compra do Boeing-767-300ER, e em 12 de agosto de 2020, decidiu cancelar a licitação que atingiu o leasing do mesmo avião, que vinha sendo alugado desde 2016. 

Essa aeronave poderia superar, em 5 toneladas, o maior avião que a FAB possui atualmente. O Boeing-767-300ER poderia levar 31 toneladas de carga somente no seu porão, além de poder ser adaptada para transportar pacientes em emergência, como apontou o Uol neste domingo, 17. 

O cargueiro KC-390, que atualmente é a maior aeronave que a FAB possui, pode levar 26 toneladas. A FAB possui quatro desses, mas somente três estão disponíveis para atuar no Amazonas.

Isso porque na última terça-feira (12 de janeiro), quando o Governo Federal já sabia, através do Ministério da Saúde, da crise do oxigênio no Amazonas, um dos quatro cargueiros foi enviado para treinamento militar nos Estados Unidos.

A Aeronáutica afirma que a falta de uma aeronave que consegue transportar 26 toneladas de insumos não prejudica a logística para socorrer o Amazonas. 


O Portal do Holanda foi fundado em 14 de novembro de 2005. Primeiramente com uma coluna, que levou o nome de seu fundador, o jornalista Raimundo de Holanda. Depois passou para Blog do Holanda e por último Portal do Holanda. Foi um dos primeiros sítios de internet no Estado do Amazonas. É auditado pelo IVC e ComScore.

+ Amazonas