Simeam pede afastamento de deputados da Comissão do Impeachment citados na operação Sangria Simeam pede afastamento de deputados da Comissão do Impeachment citados na operação Sangria

Simeam pede afastamento de deputados da Comissão do Impeachment citados na operação Sangria

Por Portal do Holanda

28/07/2020 18h02 — em Amazonas

Foto: Alberto César Araújo / Aleam

Manaus/AM - O Sindicato dos Médicos do Amazonas (Simeam) entrou com pedido na Comissão Especial do impeachment do governador Wilson Lima (PSC) e do vice-governador Carlos Almeida (PTB), nesta terça-feira (28), solicitando o afastamento dos deputados citados na operação Sangria, da Polícia Federal. Os parlamentares tiveram seus nomes vinculados à investigação após ser encontrada uma lista no gabinete do governador Wilson Lima, com a descrição “5%” ao lado de seus nomes. O sindicato é autor do pedido de impeachment na Assembleia Legislativa do Amazonas (Aleam). 

O Simeam quer que a atual Comissão Especial seja anulada e uma nova possa ser formada sem os parlamentares citados na operação. Entre os deputados estaduais citados na lista estão: Joana Darc, Roberto Cidade, Carlinhos Bessa, Mayara Pinheiro, Therezinha Ruiz, Saullo Vianna, Belarmino Lins e Abdala Fraxe. Somente Abdala Fraxe e Mayara Pinheiro não fazem parte da comissão do impeachment.

“Não dá pra esperar isenção de quem até aqui fez defesa das ações desse governo. Ações que denunciamos desde o seu princípio. Igualmente não podemos esperar um julgamento justo quando parlamentares possuem parentes dirigindo, ainda que de forma interina, o órgão que hoje é investigado. É como ‘mexer na cena do crime’. É impossível esperar um relatório isento quando, segundo fontes, aqueles que possuem a responsabilidade de produzir uma peça justa e que busque a verdade dos fatos, possuem nacos de poder dentro da estrutura de governo, inclusive com a indicação de cargos de gestão em várias unidades de saúde da Susam na capital. O Simeam espera que a ALEAM possa apreciar a questão de ordem apresentada e que dê provimento a ela. Assim, a sociedade amazonense poderá acreditar que o julgamento do impeachment do Sr. Governador e do Vice-Governador seja descontaminado de quaisquer paixões políticas e acordos espúrios”, justifica o Simeam.

A operação Sangria apura desvios de recursos públicos e fraudes na compra de respiradores para tratamento de pacientes da Covid-19, realizada pelo governo do Amazonas.

+ Amazonas