Siga o Portal do Holanda

Ministro do STF

Josué Neto propõe Título de Cidadão do Amazonas a Luiz Fux

Publicado

em

Foto: Reprodução/Instagram Foto: Reprodução/Instagram
Foto: Reprodução/Instagram

Manaus/AM - O presidente da Assembleia Legislativa do Amazonas (Aleam), deputado Josué Neto, protocolou junto à Mesa Diretora da Casa, nesta quarta-feira (25), um Projeto de Lei (PL) propondo a concessão do Título de Cidadão do Amazonas ao ministro do Supremo Tribunal Federal (STF) Luiz Fux.

Josué também foi autor do projeto que concedeu Título de Cidadão do Amazonas ao ministro Ricardo Lewandowski no último mês de maio. Na ocasião, o ministro, que veio pessoalmente a Manaus receber a honraria, assumiu o compromisso de lutar pelo bem-estar e felicidade da população do Amazonas.

Na nova proposta, apresentada nesta quarta-feira, Josué Neto destacou os relevantes serviços realizados pelo ministro Luiz Fux como magistrado na ciência do Direito brasileiro, reconhecido pelos universitários e aplicadores do Direito no Amazonas. O parlamentar cita ainda a relação que o ministro tem com o Amazonas através do Jiu-jítsu, esporte em que ele teve como professor o mestre Osvaldo Alves, amazonense reconhecido mundialmente.

O PL agora será apreciado por uma Comissão Especial (CE) e, em seguida, pela Comissão de Constituição, Justiça e Redação (CCJR). Em seguida, a matéria vai à votação no Plenário.

Biografia

Luiz Fux é natural do Rio de Janeiro. É graduado em Direito pela Universidade do Estado do Rio de Janeiro (UERJ), exerceu a advocacia privada e foi aprovado em primeiro lugar em concurso para Promotor de Justiça do Estado do Rio de Janeiro. Em 1982, prestou concurso para a carreira da Magistratura, também no Rio de Janeiro, sendo aprovado em 1º lugar. Fux foi desembargador do Tribunal de Justiça do Estado do Rio de Janeiro de 1997 a 2001. Em 10 de fevereiro de 2011 foi nomeado Ministro do Supremo Tribunal Federal. Já presidiu o Tribunal Superior Eleitoral (TSE) e, atualmente, é vice-presidente do STF.

Caso da busca na casa de Igor e Paola Valeiko: Promotor errou, mas juiz errou mais

Para compartilhar este conteúdo, utilize o link ou as ferramentas oferecidas na página. Textos, fotos, artes e vídeos do Portal do Holanda estão protegidos pela legislação brasileira sobre direito autoral.

Copyright © 2006-2019 Portal do Holanda.