Universitários da UEA vão checar qualidade da água em Manaus

Por Portal do Holanda

24/02/2020 11h18 — em Amazonas

Manaus/AM - A Universidade do Estado do Amazonas (UEA), por meio da Fundação Universitas de Estudos Amazônicos (FUEA), passou a dar os primeiros passos para realizar o monitoramento da qualidade da água nas bacias do São Raimundo e Educandos com o suporte de equipamentos adquiridos para nove cursos de graduação, fruto de uma parceria com o Programa Social e Ambiental dos Igarapés de Manaus (Prosamim). A parceria formalizada entre a Unidade Gestora de Projetos Especiais (UGPE), órgão que executa e fiscaliza as obras do Prosamim, e a UEA, vai possibilitar o monitoramento da qualidade da água e a criação do Índice de Qualidade da Água (IQA).

Essa parceria institucional faz parte de um termo de fomento, no valor de R$ 1,4 milhão, oriundo do Banco Interamericano de Desenvolvimento (BID), que possibilitou a compra e manutenção de equipamentos, como manômetros, estações de gases, cilindros, geradores de energia, cromatógrafos, entre outros. Os equipamentos irão beneficiar os cursos de Engenharia Química, Química, Biotecnologia, Farmácia, Ciências Biológicas, Gestão Ambiental, Petróleo e Gás e Produção Pesqueira e Saneamento Ambiental.

Os materiais foram entregues neste ano e, na primeira quinzena deste mês de fevereiro, os acadêmicos dos cursos de Química e de Meteorologia da UEA realizaram amostras em 45 pontos das bacias do São Raimundo e do Educandos para o monitoramento da qualidade da água e para a criação de IQA.

O professor universitário Sergio Duvoisin Junior afirmou que a parceria da UEA e o Prosamim foi o primeiro passo para que a universidade pudesse realizar o monitoramento de água nessas localidades. Segundo o docente, esse tipo de análise nunca havia sido feito de forma sistemática pois, apesar de já existirem estudos sobre a qualidade das águas dos rios na região, todos eram realizados de forma pulverizadas no Estado.

"A ideia de fazer esse tipo de estudo já existe há mais de 10 anos, porque precisamos formar um índice de qualidade da região Norte, que ainda não existe no estado", afirmou Duvoisin.

+ Amazonas