Compartilhe este texto

O ‘medo’ do ministro desqualifica o Parlamento


Por Raimundo de Holanda

21/11/2023 20h43 — em
Bastidores da Política


  • Flávio Dino tem medo, o mesmo medo do cidadão comum, que enfrenta diariamente a violência nos morros do Rio ou nas favelas de Manaus. Gente anônima que trabalha duro, ajuda o País a crescer, mas é esquecida. Gente corajosa, que ao contrário de Flávio Dino, não age para desqualificar um Poder da República - o Parlamento.

O ministro Flávio Dino tem revelado o seu receio de comparecer à Câmara dos Deputados e levar um tiro. Alega que há parlamentares hostis, armados, e que não gostam dele. Dino é ministro da Justiça  e da Segurança Pública, o único brasileiro que não deveria, por força da função que exerce, sentir-se inseguro, menos ainda no Parlamento. 

O exemplo dado pelo ministro é ruim. Passa a ideia de um estado ausente. E, pior, que ele, Dino,  não está qualificado para o exercício do cargo. 

Mas Dino tem medo, o mesmo medo do cidadão comum, que enfrenta diariamente a  violência nos morros do Rio ou nas favelas de Manaus. Gente anônima que trabalha duro, ajuda o País a crescer,  mas é esquecida. Gente corajosa, que ao contrário de Flávio Dino, não age para desqualificar um Poder da República - o Parlamento.

Dino provavelmente tem outros medos e a suposta hostilidade dos parlamentares, alegada por ele para não comparecer à Câmara, seja apenas um verniz, ou uma cortina, que esconde outros medos. Mas quais ?

 

Siga-nos no

ASSUNTOS: Câmara dos Deputados, Flávio Dino

Raimundo de Holanda é jornalista de Manaus. Passou pelo "O Jornal", "Jornal do Commercio", "A Notícia", "O Estado do Amazonas" e outros veículos de comunicação do Amazonas. Foi correspondente substituto do "Jornal do Brasil" em meados dos anos 80. Tem formação superior em Gestão Pública. Atualmente escreve a coluna Bastidores no Portal que leva seu nome.