Bastidores da Política - O hetero gay que atacou Jonas e Emanoel em Manaus


O hetero gay que atacou Jonas e Emanoel em Manaus

Por RAIMUNDO DE HOLANDA

12/09/2021 18h51 — em Bastidores da Política

O ataque a um casal homossexual em Manaus no sábado escancara desejos reprimidos. Ninguém ataca seu semelhante por questões sexuais sem que certo tipo de comportamento - como um homem beijar outro homem ou a mulher beijar outra mulher - exponha a fotografia explícita de seus segredos.

Parece cada vez mais claro que todo homofóbico é gay e se penitencia pelos desejos que sente e que julga incompatíveis com sua alegada masculinidade.

A violência contra casais gays é a exposição de um dilema: assumir a homossexualidade ou explodir em ódio contra uma face de seu rosto que o agressor não quer revelar. É  uma rejeição de si mesmo, que explode em violência, como a perpetrada contra  Emanoel e Jonas ( Veja relato abaixo).

Qual é o problema de Emanoel e Jonas se amarem? Nenhum. Ninguém tem nada com isso.

A homossexualidade só incomoda  a heteros que, no fundo, sabem que tem um lado feminino, mas  não  têm coragem de assumir.

Fechar o armário, invés de abri-lo,  explica a explosão de ódio e os tiros dados em Jonas e Emanoel.

Quando prenderem esse hetero gay, vão descobrir, muito provavelmente, que ele tem um desejo reprimido…

LEIA TUDO SOBRE O ATAQUE A JONAS E EMANOEL: 

Dois jovens são baleados na Praça do Eldorado em Manaus

Homens baleados na Praça do Eldorado foram vítimas de ataque homofóbico em Manaus

 

Raimundo de Holanda é jornalista de Manaus. Passou pelo "O Jornal", "Jornal do Commercio", "A Notícia", "O Estado do Amazonas" e outros veículos de comunicação do Amazonas. Foi correspondente substituto do "Jornal do Brasil" em meados dos anos 80. Atualmente escreve a coluna Bastidores no Portal que leva seu nome.