Siga o Portal do Holanda

Pode ser preso

Marcão do Povo é denunciado por injúria racial contra Ludmilla

Publicado

em

Foto: Reprodução

O apresentador Marcão do Povo, atualmente no "Primeiro Impacto" do SBT, foi denunciado pelo Ministério Público do Rio de Janeiro, por injúria racial cometida contra a cantora Ludmilla, após chamá-la de "pobre e macaca" durante uma reportagem do programa "Balanço Geral", da Record, em 2017.

A denúncia foi apresentada pela 30ª Promotoria de Investigação Penal da 1ª Central de Inquéritos. O apresentador já chegou a admitir o uso das expressões em depoimento, mas na época alegou que "não queria ofender" Ludmilla.

Na época da polêmica, Marcão foi demitido da Record, mas logo em seguida foi contratado pelo canal de Silvio Santos, em lugar de destaque no Primeiro Impacto.

Em abril deste ano, o apresentador chegou a disparar que Ludmilla lhe devia desculpas e que foi vítima de "armação". Ele teve, ainda, espaço no programa "Superpop", de Luciana Gimenez (RedeTV!) para falar sobre o caso, e alegou que a expressão considerada racista utilizada por ele é "comum" na região em que ele nasceu. Com informações do colunista Daniel Castro, do Notícias da TV.

Tipificado no parágrafo 3o do art. 140 do Código Penal, o crime de Injúria Racial pode gerar pena de reclusão de 1 a 3 anos e multa. Veja na íntegra a nota do MPRJ:

"O Ministério Público do Estado do Rio de Janeiro (MPRJ), por meio da 30ª Promotoria de Investigação Penal (PIP) da 1ª Central de Inquéritos, apresentou, nesta quinta-feira (11/07), denúncia contra Marcos Paulo Ribeiro Morais, pelo crime de injúria contra a cantora Ludmilla Oliveira da Silva, com ofensas raciais. Segundo o MPRJ, no dia 9 de janeiro de 2017, por volta das 10h, na Rua Professor Veríssimo da Costa, na Ilha do Governador, zona Norte do Rio, o denunciado, ao apresentar um programa ao vivo na TV Record, a chamou de ‘pobre e macaca’, durante exibição de reportagem sobre a artista.

Vale destacar que, em depoimento, Marcos Paulo, mais conhecido como ‘Marcão do Povo’, e atualmente no SBT, admitiu o uso das expressões, mas alegou não ter tido a intenção de ofender a vítima. Assim agindo, o apresentador está incurso nas penas do artigo 140, § 3º do Código Penal (Injuriar alguém, ofendendo-lhe a dignidade ou o decoro: se a injúria consiste na utilização de elementos referentes a raça, cor, etnia, religião, origem ou a condição de pessoa idosa ou portadora de deficiência). A pena prevista é de reclusão de um a três anos e multa. "

Vereador expõe mulher que só pegava no pé

Para compartilhar este conteúdo, utilize o link ou as ferramentas oferecidas na página. Textos, fotos, artes e vídeos do Portal do Holanda estão protegidos pela legislação brasileira sobre direito autoral.


Copyright © 2006-2019 Portal do Holanda.