Siga o Portal do Holanda

Não se cale

Veja onde e como vítimas de violência doméstica podem buscar ajuda na quarentena

Publicado

em

Foto: Sejusc Foto: Sejusc
Foto: Sejusc

Covid entra no bumbódromo, isola artistas e ‘mata’ festival


Foi lançado nesta semana, o informativo digital “Mulher, seus direitos não estão em quarentena!”da Sejusc, e traz uma série de dados e orientações da rede de atendimento à mulher vítima de violência, no sentido de mostrar quais serviços estão em funcionamento neste período de pandemia, no estado do Amazonas. O material abre as explicações falando sobre o aumento de casos de violência, bem como a dependência financeira e a sobrecarga de trabalho dentro de casa, visto que muitas tarefas domésticas recaem sobre a mulher enquanto as famílias estão em isolamento social..

Além disso, o material pontua detalhadamente quais tipos de violência contra a mulher existem; o que fazer em casos de medidas protetivas em vigor e que já perderam a validade; onde e como procurar acolhimento e abrigamento; onde denunciar casos de violência, os contatos e endereços das delegacias; e outros canais disponibilizados pela rede ligados à Defensoria Pública do Estado (DPE), Polícia Militar, Juizados Especializados e Ministério Público do Estado (MPE).

O informativo fala ainda da importância do aplicativo “Alerta Mulher”. O cadastramento continua sendo realizado durante o atendimento no Serviço de Apoio Emergencial à Mulher (Sapem). A mulher cadastrada pode acionar o botão para solicitar uma viatura em caso de descumprimento de medidas protetivas.

Dados divulgados em abril pela ONU Mulheres, apontou que uma, em cada três mulheres em todo o mundo, já sofreu violência física e/ou sexual, mas “é provável que esta crise piore como resultado da pandemia”.

Dados divulgados pelo Ministério da Mulher, da Família e dos Direitos Humanos informaram que a quarentena gerou um aumento de quase 9% no número de ligações para o canal 180, que recebe denúncias de violência contra a mulher. De 1º de março até o dia 16 do mesmo mês, foram 3.045 ligações e 829 denúncias; já entre os dias 17 e 25 de março, esses números saltaram para 3.303 e 978, respectivamente.

O material está disponível para ser baixado pelo link https://bit.ly/352IMZR e também no portal da Sejusc (sejusc.am.gov.br).




Já leu estas ?

Para compartilhar este conteúdo, utilize o link ou as ferramentas oferecidas na página. Textos, fotos, artes e vídeos do Portal do Holanda estão protegidos pela legislação brasileira sobre direito autoral.

Copyright © 2006-2019 Portal do Holanda.